Uncategorized

A Estrela da Morte e a resposta da Casa Branca

1death-star-640x478

Tudo começou com um estudo de viabilidade para construção da Estrela da Morte do filme Guerra nas Estrelas, com o custo de US$ 852.000.000.000.000.000,00 (oitocentos e cinquenta e dois quatrilhões de dólares) o equivalente a 13 mil vezes o PIB de todo planeta, ou seja, tá caro pra caramba.

Segundo, considerando que a Estrela tenha 140km de diâmetro e ela seja feita de aço seriam necessárias 1,08×10^15 toneladas de aço. Ou seja, 1,08 seguido de 15 zeros. Sendo a produção atual de aço de 1,3 bilhões de toneladas por ano, levariam 833 mil anos para ter aço necessário, ou seja, também não daria tempo. Mas fã que é fã não acredita nessas coisas e mesmo assim foi feita uma petição para que a Casa Branca construísse a Estrela da Morte.

Eis a resposta deles:

Tradução livre do texto acima (link original e demais links em inglês):

Resposta dada por Paul Shawcross, chefe do Departamento de Ciências Espaciais da Casa Branca.

As ações da Administração (Casa Branca) compartilham seu desejo de criação e fortalecimento da defesa nacional, mas uma Estrela da Morte não está nos planos. Aqui estão algumas razões:

* A construção da Estrela da Morte foi orçada em mais de US$ 850.000.000.000.000.000,00. Estamos trabalhando muito para reduzir o déficit de despesas, e não expandi-lo.
* A Administração não apoia a explosão de outros planetas.
* Por que nós gastaríamos o dinheiro de todos os contribuintes ​​em uma nave que pudesse ser tripulada apenas por um único homem?

No entanto, olhe com cuidado e você vai notar algo que já está flutuando no espaço – não é uma Lua, mas é uma Estação Espacial! Sim, já temos um gigante, a Estação Espacial Internacional é do tamanho de um campo de futebol e está orbitando em torno da Terra, nos ajudando a compreender como os seres humanos podem viver e prosperar no espaço. A Estação Espacial hospeda seis astronautas – americanos, russos e canadenses – trabalhando nesse exato momento, realizando pesquisas e experiências, aprendendo a viver com a falta de gravidade por longos períodos, acolhendo a visita de outras naves espaciais e reciclando seu próprio lixo rotineiramente etc.. Nós também temos dois robôs cientistas (um deles empunhando lasers) itinerantes em torno de Marte, verificando se já existiu vida no planeta vermelho.

Tenha em mente que o espaço já não é apenas explorado pelo governo. Empresas privadas americanas, através da NASA’s Commercial Crew and Cargo Office Program (C3PO), estão transportando equipamentos – e daqui a alguns anos, a tripulação – para o espaço, tentando ainda nesta década lançar missões de expedição à Lua.

Mesmo que os Estados Unidos ainda não consigam viajar como o Kessel Run em menos de 12 parsecs (terminologia de Star Wars), já temos duas sondas deixando o Sistema Solar e estamos construindo mais uma que nos trará inúmeras informações diretamente da superfície do Sol. Estamos descobrindo centenas de novos planetas em outros sistemas estelares e construindo um sucessor muito mais poderoso do Telescópio Espacial Hubble, que conseguirá enxergar as “bordas” do universo.

Nós não temos uma Estrela da Morte, mas temos robôs assistentes flutuando na Estação Espacial, um Presidente que sabe o usar um sabre de luz e um canhão avançado (de marshmallow), e uma Agência de Defesa Avançada que apoia a pesquisa e construção de braços biônicos, dróides flutuantes, e veículos quadrúpedes.

Estamos vivendo no futuro! Aproveite. Ou melhor ainda, ajude a construí-lo seguindo uma carreira relacionada ao campo da ciência, tecnologia, engenharia ou matemática. O Presidente realizou a primeira feira de ciência e astronomia no gramado sul da Casa Branca, porque ele sabe que esses domínios são fundamentais para o futuro do nosso país, e para assegurar que os Estados Unidos continuem liderando o mundo na construção de coisas grandes.

Se você seguir uma carreira qualquer carreia relacionada à ciência, a Força estará conosco! Lembre-se, o poder da Estrela da Morte pode destruir um planeta, ou até mesmo todo um sistema de estrelas, mas é insignificante perto do poder da Força.

Bacana ver essa postura de um governo se comunicando com o público. Um texto simpático, informativo, quase um bate-papo com o cidadão. Lembra muito as últimas ações de marcas que saíram do pedestal e foram dialogar com o consumidor de igual pra igual (lembram de EA Sports, Lego, McDonads etc.).

E lembrem-se: “The Administration does not support blowing up planets”.

Vi no Update or Die! Muito nerd, não acha?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s