Blecaute poético

Em À Procura da Poesia, um dos mais famosos poemas de Carlos Drummond de Andrade, pode-se ler: “Penetra surdamente no reino das palavras. Lá estão os poemas que esperam ser escritos.” É provável que o jovem artista-gráfico e escritor americano Austin Kleon não tenha ouvido falar do mineiro – a literatura brasileira não existe no exterior -, mas ele criou uma brincadeira  de criança grande bem bacana: Kleon pega uma folha de um jornalão americano qualquer, pesca algumas palavras ao longo do texto e tinge o resto de preto. Resultado: aquelas palavras aparentemente soltas na página modificada pelo artista-escritor ganham sentido, coesão, e podem ser lidas como um poema, como se vê neste exemplo. Há até a previsão de lançamento de um livro com os melhores newspaper blackout poems, como o artista designa seu trabalho. Em seu bem fornido blog, Kleon mostra em detalhes como arrancar poesia do mimimi cotidiano da imprensa: http://www.austinkleon.com

A vida é confusa, você procurar uma explicação melhor que para toda a bondade e seu coração romance vai inevitavelmente acabar com um filho no carro, um McNugget chiken e um refrigerante de 32 onças.
A vida é confusa. Você procura uma explicação melhor para toda a bondade em seu coração, e inevitavelmente termina com um filho no carro, um McNugget de frango e um refrigerante de 900 ml.

Fonte: Revista Vida Simples, ed. 83 – setembro de 2009.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s