Cinco manifestos para uma vida criativa

Como uma lista numerada pode começar uma revolução pessoal.

Em alguns momentos, todos nós precisamos de um pouco de incentivo extra. As palavras, ou linhas, ou cores não querem vir, ou pior, não conseguimos nem nos sentarmos para criar. É nesse momento que nos voltamos para esses manifestos inspiradores, quaisquer um dos quais garantem dar à nossa criatividade não-cooperativa um “chute acentuado na bunda”. Aqui estão cinco dos nossos manifestos favoritos, que cutucam ideias nas nossas cabeças e em nossas mãos:

1. O LADO DIREITO DO CÉREBRO

Há muito tempo nós somos fãs do trabalho incrível de Frederick Terral, o visionário criativo por trás do projeto Right Brain Terrain. Seus “pôsteres motivacionais alternativos”, de fato, adornam nossas paredes e wallpapers já há algum tempo. Mas o caso de amor começou realmente com as palavras por trás de sua operação como um todo:

Você pode não ser um Picasso ou Mozart, mas você não tem que ser. Basta começar a criar. Criar para lembrar-se que você ainda está vivo. Fazer coisas para inspirar outros a fazer algo também. Criar para aprender um pouco mais sobre si mesmo.

Coloque o controle remoto de lado, saia do sofá e faça alguma coisa a partir do lado direito do seu cérebro, e para ele também. “Mas eu não sei desenhar, escrever ou tocar um instrumento!” Você gritará desesperado. Que burrice! Você pode não ser um Picasso ou Mozart, mas você não tem que ser. Basta começar a criar. Criar para lembrar-se que você ainda está vivo. Fazer coisas para inspirar outros a fazer algo também. Criar para aprender um pouco mais sobre si mesmo. Se você não tem nenhum desejo de criar, lhe desejo força… Mas, se você sente seus planos criativos frustrados pelo lado esquerdo do cérebro, há esperança. Utilize este manifesto e este símbolo como uma chamada à ação para levantar-se e juntar-se aos que se alegram no conforto do seu lado direito do cérebro. “Cada criança é um artista. O problema é como permanecer um artista quando ela cresce.” ~ Pablo Picasso. Sabemos que a formação do cérebro direito, com música e arte, tem impacto positivo sobre o lado esquerdo do cérebro. No entanto, hoje os currículos de arte em escolas de toda esta grande nação estão sendo arrancados ou severamente diminuídos devido aos orçamentos de educação desviados ou mal administrados. Enquanto a ciência, matemática e leitura são vitais, a criatividade deve ser igualmente estudada. “A mente intuitiva é uma dádiva sagrada e a mente racional é um servo fiel. Criamos uma sociedade que honra o servo e se esquece da dádiva.” ~ Albert Einstein. Fomos condicionados a acreditar que as únicas opções de carreira próspera e respeitável residem no lado esquerdo do cérebro – enquanto os artistas hoje têm mais influência sobre a sociedade do que nunca. Todos os dias racionais frustrados entram e saem da vida sem nunca descobrir as extensões de sua criatividade. Nunca é tarde demais para libertar-se dos grilhões das convenções para alcançar as façanhas sem limites do desconhecido. “E, no final, não são os anos em sua vida que contam. É a vida em seus anos.” ~ Abraham Lincoln.

2. O CULTO DO MANIFESTO FEITO

Diretrizes para que você inicie-se a partir de um ponto “A” até o produto acabado, The Cult of Done Manifesto foi escrito pelo guru Bre Pettis (da MakerBot Fame) em colaboração com o escritor Kio Stark em 20 minutos, “porque só tínhamos 20 minutos para fazê-lo.” Seguindo o mesmo parâmetro, o seu manifesto é composto por 20 truísmos emprestados da cultura hacker. A saber, o número quatro na lista:

Fingindo que você sabe o que está fazendo é quase o mesmo que saber o que está fazendo, então, apenas aceitar que você sabe o que está fazendo, é o mesmo se você não fizer isso e fazê-lo.

Com interação no coração de seu processo, The Cult of Done Manifesto bane seu perfeccionismo interior (e sua gêmea, procrastinação).

3. HOLSTEE

Conhecemos o manifesto Holstee há mais de um ano atrás, e nosso carinho para sua empresa social sustentável só tem crescido desde então. Se você está criando uma família, ou gerindo fundos de risco para o seu novo negócio, sua criatividade não vai ficar muito mais forte do que isto:

Esta é a sua vida. Faça o que você ama, e faça-a muitas vezes. Se você não gosta de algo, mude. Se você não gosta do seu trabalho, saia. Se você não tem tempo suficiente, pare de assistir TV. Se você está procurando o amor de sua vida, pare, pois ele estará esperando por você quando você começar a fazer coisas que ama.

Esta é a sua vida. Faça o que você ama, e faça-a muitas vezes. Se você não gosta de algo, mude. Se você não gosta do seu trabalho, saia. Se você não tem tempo suficiente, pare de assistir TV. Se você está procurando o amor de sua vida, pare, pois ele estará esperando por você quando você começar a fazer coisas que ama. Pare de analisar demais, a vida é simples. Todos os emoticons são lindos. Quando você come, aprecie cada mordida. Abra sua mente, braços e coração para coisas novas e pessoas, nós estamos unidos em nossas diferenças. Pergunte para a próxima pessoa que você encontrar o que é a sua paixão, e partilhe o seu sonho com ela. Viaje frequentemente; se perder o ajudará a encontrar-se. Algumas oportunidades só aparecem uma vez, aproveite-as. A vida é sobre as pessoas que você conhece, e as coisas que você cria com elas, então saia e comece a criar. A vida é curta. Viva o seu sonho e compartilhe sua paixão.

4. TRABALHO NÃO É UM TRABALHO

Não é coincidência que três dos cinco manifestos apresentados aqui vêm de projetos e empreendimentos, mesmo porque projetos disciplinados têm sua familiaridade com a criatividade. Nosso número quatro foi escrito por Catharina Bruns, designer nascida na Alemanha e ilustradora por trás do Work Is Not a Job. As ideias de Bruns estão efetuando “uma mudança de paradigma na forma como as pessoas se aproximam do ‘trabalho’, não como seu trabalho habitual de 8-18, mas como você individualmente contribui para o mundo.”

Capacite-se e perceba a importância de contribuir para o mundo, vivendo o seu talento. Trabalhe no que você gosta. Você é responsável pelo talento que foi confiado a você.

Leve os seus sonhos à sério.

5. FAÇA SEU TRABALHO

Estamos no momento em que o autor Steven Pressfield lança sua mais nova criação. Parte da experiência publicitária de Seth Godin: Projeto Domino (que apresentou no início deste ano), “Faça Seu Trabalho” pretende ser um guia complementar ao texto anterior de Pressfield – e um dos nossos favoritos sobre o processo criativo – A Guerra da Arte. Esse livro foi quase zen no tom, contendo koans sobre a arte e a vida que nos fez voltar a ele sempre, Do The Work concentra-se em métodos práticos e ferramentas. Ainda assim, Pressfield não faz suposições, e vai direto ao ponto sobre o que está em jogo, e se vamos ou não criar.

Há um inimigo. Há uma inteligente, ativa, e maligna força trabalhando contra nós. O primeiro passo é reconhecer isso. Este reconhecimento por si só é extremamente poderoso. Ele salvou a minha vida, e ele salvará a sua.

Faça o que fizer, nós esperamos que esta lista de manifestos ajude você a manifestar sua paixão, e se você tem outras diretrizes favoritas e criativas, deixe um link nos comentários. Agora vá adiante e crie!

~ Tradução livre (com ajuda do Google Tradutor!) do original em Brain Pickings.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s