Busque…

A maior habilidade que uma pessoa pode escolher para desenvolver nessa época em que vivemos, sem dúvidas, é a interpessoal, que nada mais é do que a capacidade de se relacionar bem com o seu semelhante. É evidente, que muitas pessoas encontram dificuldades em executar de forma eficiente essa questão, haja vista, que em qualquer tipo de relacionamento existem inúmeras variáveis que tornam essa questão um grande desafio para todos nós. Ciente dessas dificuldades, todos podemos exercitar pequenas atitudes para que possamos nos relacionar melhor diariamente.

sideba

BUSQUE…

…gostar das pessoas: tenha interesse pelas pessoas, incite sua curiosidade por elas e principalmente, demonstre para as mesmas, que você aprecia aquilo que elas fazem. Em outras palavras, use sua simpatia para demonstrar para as pessoas a importância que elas tem para a sua vida e o quanto você valoriza isso.

…ser bem humorado: a maior característica de uma pessoa de marketing pessoal forte é o sorriso. Não há dúvidas de que, o bom humor conquista/seduz as pessoas, pois, é algo que faz com que as mesmas se sintam valorizadas e queridas.  Digo isso, porque você está lidando com seres humanos, cheios de dúvidas, medos, incertezas, inseguranças e instabilidade, sendo assim, transmita emoções positivas, para que assim, você consiga ganhar a confiança das pessoas.

…ouvir as pessoas: acredite, algumas pessoas não querem as soluções para os seus respectivos problemas, e sim que exista alguém que esteja disposto a ouvi-los. Sendo assim, uma das habilidades imprescindíveis  de relacionamento saudável é exatamente saber ouvir as pessoas. Algo valioso que aprendi em minha vida, foi que estimular as pessoas a falarem de si mesmas, é uma atitude ímpar para que as mesmas criem um vínculo afetivo comigo, fazendo de mim, uma pessoa interessante.

…perdoar as pessoas: somos seres muito diferentes uns dos outros, portanto, é natural que haja atritos, divergências e desgastes em um relacionamento. A questão é a seguinte: como você administra esses conflitos? O segredo é olvidar, pois, é preciso aceitar que algumas pessoas irão nos machucar de vez em quando, mas, por acreditarmos nelas, devemos praticar o ato de perdão.

…aceitar a diversidade: a heterogeneidade é algo que deve ser valorizado pelas pessoas, e não o contrário. Examine-te a ti mesmo e responda para si próprio, se você é uma pessoa que expede julgamentos por conta de religião, classe social, etnia, opção sexual, enfim, tudo aquilo que você discorda, e repare se é capaz de enxergar as pessoas de forma igualitária e justa.

large

BUSQUE…

…desejar para as pessoas tudo aquilo que deseja para si mesmo: colhemos exatamente aquilo que plantamos, ou seja, se desejar sucesso para você, aprenda a desejar o sucesso para os outros também. Fazendo isso, esse desejo voltará para você multiplicado por cem. Além disso, busque agir em prol das pessoas e sempre esteja disposto a ajudá-las quando preciso, pois, o universo conspira a favor daqueles que praticam a bondade e a caridade.

…agradar as pessoas: busque, sem perder sua autenticidade, satisfazer as necessidades dos outros. Por exemplo: se for conversar com alguém que gosta de falar sobre futebol, procure se adequar a isso (conheça o time de coração dele, o último título conquistado, qual a posição do mesmo no campeonato, etc.) para que assim, você torne a conversa interessante para ambas às partes. Outro bom exemplo, é que você pode descobrir qual é o presente que uma pessoa gostaria de receber e fazer uma surpresa para ela. Enfim, busque ser uma pessoa sempre disposta a fazer a diferença de forma positiva na vida das pessoas.

…elogiar as pessoas: saiba reconhecer as qualidades alheias e apreciá-las, para que assim, as pessoas se sintam autoconfiantes ao seu lado, e principalmente, abertas para contar seus problemas e frustrações. Além disso, busque contar um pouco de suas experiências (positivas e negativas) para a outra parte, pois assim, você estará sendo transparente e sincero, e essas, são duas qualidades muito bem valorizadas pelas pessoas.

…ter empatia: tente se colocar no lugar da outra pessoa, buscando entender seus sentimentos e desejos, para que assim, você possa ajudá-la de alguma forma. Digo isso, porque muitas das vezes, somos egoístas e somente vemos o nosso lado, negligenciando os problemas da outra parte, sendo assim, devemos otimizar nossas habilidades de sentir e perceber o nosso próximo.

…valorizar mais os pontos positivos do que os negativos: com relação aos defeitos de uma pessoa, você deve entender que também é um ser errante, e que possui, inúmeros pontos negativos que a outra parte também percebe e despreza. Portanto, volte suas atenções para as coisas boas e esqueça as ruins (isso não quer dizer que você não irá dar um conselho para ajudar uma pessoa, se perceber um equívoco da mesma), haja vista, que todas as pessoas do mundo, possuem qualidades e aptidões únicas, que fazem com que o mundo seja múltiplo, e dotado de uma diversidade ímpar.

large (1)

BUSQUE…

…otimizar suas habilidades de comunicação: trabalhe sua linguagem verbal (dicção, eloquência, tom de voz, etc.) e também sua linguagem não verbal (postura atenta, olhos fixados na outra parte, etc.) para que assim, as pessoas consigam ter facilidade de compreender a sua mensagem. Algumas pessoas falam rápido demais, possuem um conjunto de palavras desordenadas, são ansiosos e não conseguem deixar de interromper a fala do outro, ou, até mesmo, demonstram falta de interesse pelo assunto em questão, enfim, fazem tudo errado.

…ter iniciativa: seja uma pessoa que busca interagir com as outras, ou seja, demonstre para o mundo que você existe, haja vista, que é impossível estabelecer um networking inteligente se você for tímido, introvertido e comedido, sendo assim, busque ser alguém que toma iniciativa e procura interatuar com os outros.

…reconhecer seus erros: o problema não é errar, e sim não corrigir o erro. O homem que reconhece seu erro, demonstra, além de cordialidade e nobreza, uma grande humildade. Em outras palavras, não seja orgulhoso e prepotente, como um deus na terra, que não tem capacidade para reconhecer os próprios erros cometidos.

…sempre fazer com que a pessoa tenha a sensação de que teve participação ativa no sucesso de uma meta: você precisa aprender a dividir seus êxitos com as pessoas, haja vista, que em um relacionamento, é sempre mais benéfico dar do que receber. Além disso, partilhe seus conhecimentos e informações para as outras pessoas constantemente, afinal de contas, o que você fará com isso tudo sozinho?

…não constranger as pessoas: cuidado para não envergonhar uma pessoa, principalmente, se a mesma for tímida. Sendo assim, busque agir educadamente, sempre respeitando as pessoas e procurando ser gentil com as mesmas.

article-2015821213464049600000

BUSQUE…

…ter autocontrole: autocontrole significa a sua capacidade de gerir seus próprios sentimentos e pensamentos, de forma que o meio termo, é a chave para a consecução eficiente desse fator. Em outras palavras, a paciência deve ser um dos pilares da pessoa, para que assim, a mesma consiga suportar as objeções e importunações que a vida certamente trará.

…ser respeitoso com as pessoas: aprenda a respeitar as opiniões alheias, ou seja, não aja como um juiz, sempre pronto para julgar a causa do próximo. O negócio não é defender suas ideias, e sim ajudar as pessoas a entenderem as delas.

…abnegar de algumas coisas: sempre que possível, abra mão de algumas coisas para que uma pessoa seja ajudada por você, ou seja, às vezes, você terá que perder uma coisa no presente para ganhá-la no futuro. Vale lembrar que, sempre quando for praticar uma boa ação, faça de bom grado, nunca por obrigação, pois assim, estará agindo de maneira nobre e inteligente.

…copiar algumas pessoas: você conhece alguma pessoa que possui facilidades de relacionamento? Se sim, porque não observa o comportamento da mesma, e busca, tentar trazer para si, alguns atributos que fazem com que a mesma tenha tanto prestígio?

…atacar o problema, não a pessoa: se tiver que criticar uma pessoa, busque atacar os fatos, ou seja, não faça ataques pessoais. É evidente, que nossos amigos, por muitas vezes, precisarão de nosso auxílio, todavia, pense bem antes de externar um pensamento e quando o fizer, saiba ser sutil, para que a outra parte não se sinta atacada, pois, lembre-se, o que uma pessoa espera de um amigo é o sorriso e não a espada.

article-2015821214161551375000

A melhor maneira de crescer internamente e profissionalmente é investindo nos relacionamentos, pois, esse é o grande segredo para qualquer pessoa vencer não só no mercado de trabalho, mas também na vida, sendo assim, que possamos criar, dentro de nós mesmos, essa insigne habilidade.

~ Pablo de Paula para o Administradores.

Anúncios

Como fazer o elogio perfeito

Muitas pessoas sempre enfiam uma crítica no meio dos seus elogios. Por quê?

Deve ser inconsciente. Pra não parecer que estão puxando o saco. Pro outro não ficar se achando.

Dizem: “adoro seu texto, pena que você não sabe usar crase”; “excelente trabalho, só não esqueça de grampear tudo dessa vez”; “muito bem feito, Maria, você esqueceu apenas esse pontinho aqui.”

Sempre tem um “mas”.

E, como todo mundo presta mais atenção no negativo do que no positivo, o indivíduo sai dali ruminando a pequena crítica ao invés de apreciando todos os elogios que vieram antes. O poder do elogio é completamente neutralizado. Não adiantou de nada.

Cat-sees-lion-in-mirror-2-400x473
Mas cuidado com o auto-elogio. O gato que se achava leão foi pisoteado pela gazela.

Pouca gente entende a força de um elogio sem reservas, absoluto, incondicional.

Como ex-professor e ex-empresário, sempre fiz um esforço consciente para não sabotar meus elogios. Quando alguém faz uma coisa boa ou precisa de estímulo, dou um elogio completo. Naturalmente, sempre existem críticas, mas elas podem e devem esperar. Feitas juntas, uma gota de crítica contamina um litro de elogio.

Então, primeiro eu elogio o Paulinho ter acertado todos os exercícios de compreensão auditiva, seu ouvido é ótimo, adorei, parabéns! Depois, outro dia, eu chamo ele e digo que estou preocupado com sua redação, ele cometeu muitos erros nos tempos verbais, precisa se dedicar mais. Cada coisa na sua hora.

Não estrague a força do seu elogio. Elogio é poder.

Autor: Alex Castro. Fonte: Papo de Homem.

Dez coisas que realmente fazem o ser humano feliz

O site BuzzFeed reuniu uma série de estudos internacionais para montar uma lista das dez coisas que realmente fazem o ser humano feliz.

Chocolate e sexo são quase unanimidade nas pesquisas. Amigos e elogios, segundo estudos de centros universitários,  também trazem considerável melhora de humor às pessoas. Confira a lista completa:

10. Cuidar de criança – Segundo um estudo da Universidade de Canterbury, na Nova Zelândia, cuidar de crianças deixa as pessoas muito felizes. Porém, um outro estudo apontou que cuidar dos próprios filhos é uma das atividades que as pessoas menos gostam.

9. Compras – Em 2011 descobriu-se que comprar alguma coisa deixava as pessoas mais felizes. Mas a mesma pesquisa detectou que o gasto em excesso pode afetar a vida erótica e, assim, diminuir a alegria de viver.

8. Religião – Entre 2005 e 2009, uma pesquisa mostrou que religião deixa as pessoas mais felizes. O resultado, no entanto, refere-se apenas a pessoas de países onde há falta de comida, trabalho ou assistência média – em países ricos não ocorre o mesmo efeito.

7. Exercícios – Outra pesquisa, compilada pelo site, apontou que as pessoas ficavam mais felizes quando se exercitavam. Mas a prática de exercícios físicos não está entre as dez coisas apontadas na pesquisa da Universidade de Canterbury.

6. Dinheiro – Um estudo inglês mostrou que dinheiro traz menos felicidade que sexo. Em um comparativo, fazer sexo uma vez por semana traz mais felicidade do que US$ 50 mil por ano.

5. Amigos – Segundo o estudo da Universidade de Canterbury, “socializar” é uma das atividades que mais deixam as pessoas bem humoradas.

4. Beber – A mesma pesquisa da Universidade de Canterbury, mostrou que mostrou que beber é a segunda atividade mais prazerosa para as pessoas, só perde para o sexo.

3. Chocolate – A rivalidade entre chocolate e sexo em estudos sobre prazer e felicidade é sempre grande. Um dos mais recentes, feito em 2011, apontou que as mulheres preferiam um ótimo sexo a um chocolate. Um segundo estudo, porém, apontou que 52% das mulheres escolheriam chocolate em vez de sexo quando querem melhorar o humor. Já um terceiro mostrou que 39% das mulheres solteiras das solteiras preferiam ficar sem sexo durante um ano a abrir mão do chocolate.

2. Sexo – O pesquisador Carsten Grimm, da Universidade de Canterbury, pediu às pessoas que respondessem, por mensagens de texto, em qual ocasião foram mais felizes. Sexo foi apontada como a atividade mais prazerosa.

1. Elogios – Uma das pesquisas mais inusitadas, compilada pelo “BuzzFeed” – patrocinada por uma empresa de refrigerantes – mostrou que ser elogiado molhara o humor de 41% dos pesquisados, índice maior do que o sexo ou chocolate.

Fonte: Catraca Livre. Indicação de Elisabete Monteiro via Twitter @betemmonteiro.

Três chutes no saco: verdades que você finge não ver

Frequentemente caminhamos pela vida de olhos vendados. E muitas vezes esta não é uma condição involuntária. É incrível como fazemos questão de nos deixar enganar com medo de encarar algumas verdades. Preferimos seguir caindo nos mesmos buracos, alimentando tipos específicos de ilusão com a única finalidade de nos agarrarmos, desesperados como mendigos, a qualquer pequena felicidade.

Para nos libertar disso, a vida costuma dar golpes muito bem aplicados. A única opção é acordar por meio da dor e seguir em frente com a frágil esperança de não repetir os mesmos enganos.

Este texto é uma simulação tosca deste tipo de golpe. É apenas um alerta, uma leve ameaça para relembrá-lo de algumas verdades que você finge não ver. Longe de ser doloroso como aqueles chutes dos quais nos contorcemos só de imaginar. Longe de ser igual a ser surpreendido no erro. Muito longe.

1. VOCÊ NÃO TEM AMIGOS

Dias difíceis sempre voltam. Sempre nos pegam no meio da ascensão e nos fazem lembrar da violência da força da gravidade. Nesses momentos, nada mais justo do que ir atrás dos amigos em busca de apoio.

As situações se repetem e nós já nos pegamos, diversas vezes, precisando de ajuda. Então, de repente, olhamos para os lados e estamos sozinhos. É nesse momento que nos vemos reclamando, sem saber em que direção seguir, já que não conseguiremos chorar as pitangas em nenhum ombro pré-definido.

É interessante notar como temos o hábito de agir baseados em pura politicagem e dar a isso o nome de amizade. Temos a mania de esperar que alguém faça algo por nós e de adicionar boas doses de culpa e amargura quando essas expectativas são quebradas. Ou seja, como volta e meia nos tolhemos pensando “ele é meu amigo, não vou fazer isso”, ficamos extremamente contrariados quando a recíproca não é verdadeira.

O que chamamos de amizade nada mais é do que um conjunto de expectativas mais ou menos definidas. Amigo é aquele que se move dentro desse cercadinho sem reclamar qualquer liberdade além dos limites. Por isso, relações de amizade vão se dissolvendo uma a uma com o decorrer dos anos. Este fenômeno ocorre pelo simples fato de que ninguém tem a obrigação de viver em função dos nossos caprichos e desejos. Os amigos, principalmente, têm a obrigação de não fazê-lo.

“Você não tem amigos” quer dizer, na realidade, que não há verdadeira amizade naquela base romantizada à qual estamos acostumados a encarar certas coisas. Ninguém deve algo a você. Ninguém tem a obrigação de salvá-lo ou consolá-lo. É até errado achar que alguém vai defendê-lo incondicionalmente, em qualquer circunstância. Agir no mundo o tempo inteiro, como se a salvação viesse de maneira inevitável, é preparar-se com carinho para o momento em que a vida virá fodê-lo bem gostoso.

Essa lógica da amizade nos infere de forma que, se formos meninos bonzinhos e agirmos de acordo com os desejos de todos, teremos muitos amigos com quem contar.

Lógica, no meu dicionário, é algo que costuma falhar quando menos esperamos.

2. NINGUÉM PRECISA DE VOCÊ

Você pensa que tem algum talento especial. Acha que saber tocar, cantar, escrever, atuar, programar um robô ou construir uma casa o torna alguém especial. Você acredita nos comentários elogiosos quando faz algo pelos outros. Olha para a sua vida e tem a nítida impressão de que é o personagem principal de uma grande trama cósmica, caminhando rumo ao cumprimento do seu destino.

Não é bem assim que os outros vêem a coisa. Não importa o quanto você seja talentoso, esperto e bonito. Não importa o quanto você já tenha feito, muito provavelmente depois da sua morte será esquecido num tempo não muito longo.

Mesmo numa situação não tão extrema, sua posição no mundo também não significa tanta coisa. Você se considera essencial na empresa onde trabalha? Surpreenda-se ao ser demitido e ver que a empresa segue sem maiores oscilações. Gosta de se autoafirmar por ter uma namorada apaixonada e acredita que ela o ama mais do que a qualquer outro? Tenho certeza que vai doer bastante quando ver as novas fotografias dela apaixonada por outra pessoa.

A verdade é que não interessa em nada o grau de importância que damos às nossas atividades, sentimentos ou intenções. O mundo seguirá sem grandes impactos quando desaparecermos.

3. VOCÊ NÃO É, E NUNCA SERÁ INDEPENDENTE

Você precisou dos seus pais para alimentá-lo, ensiná-lo a falar, andar, levá-lo à escola. Lá teve uma professora que o ensinou a ler e escrever. Houve cozinheiras que fizeram lanches, pedagogas que acompanharam seu desempenho e corrigiram seus péssimos hábitos.

Hoje você é servido por um garçom no restaurante onde almoça todos os dias, pessoa essa que tem todo o poder de sacaneá-lo de forma épica caso você o destrate. Hoje, pessoas alternam-se em turnos para garantir que não faltará energia elétrica quando outras pessoas estiverem fazendo uma cirurgia em você. Engenheiros construíram os prédios onde você mora e trabalha. A água com a qual toma banho e escova os dentes só sai pela torneira porque houve alguém que se dedicou a levá-la até onde você mora. E ela ainda se mantém jorrando, pois há uma pessoa garantindo que isso continue acontecendo.

Não importa se você se dá conta do processo ou não, ele existe. Sempre existirá alguém que faz algo que você não é capaz de fazer. E esse algo provavelmente contribui de uma maneira essencial na sua vida, mesmo que não haja compreensão da sua parte.

O adolescente trancado no quarto talvez não tenha a noção precisa de que existe uma rede de pessoas, de ruas, de bairros, de cidades e de regiões constituindo um todo maior que é o seu país, o sistema capitalista/socialista/qualquer-coisa-ista, o planeta Terra, o sistema solar e o universo. No entanto, tudo isso está operando, seguindo mesmo sem sua aprovação. O universo todo está no seu quarto, quer ele saiba ou não.

Somos tão frágeis e dependentes como éramos quando bebês, aprendendo a caminhar e recebendo papinha na boca. É impossível se virar sozinho. Você sempre vai precisar de outras pessoas. É burrice achar que não precisa e não deve nada a ninguém.

Os pontos cegos

Se, por um lado, costumamos agir dentro desses padrões, por outro, estamos completamente livres para agir de forma diferente. Esses pequenos pontos cegos nada mais são do que isso. Apenas pontos cegos. Basta contemplar um pouco e eles tendem a desaparecer.

A dificuldade é que, frequentemente, nos esquecemos de iluminar estes pontos e eles voltam a ficar obscuros. A partir disso, começamos a agir cegamente outra vez, até que repitamos o processo todo.

Ao mesmo tempo, às vezes até estamos vendo, mas preferimos fingir que não. Parece ser mais fácil fechar os olhos e torcer para que nada disso seja verdade, torcer para que tudo permaneça dando certo até o final da vida, quando poderemos dizer que fizemos tudo direitinho.

O grande lance é que vamos voltar a acreditar em tudo isso, principalmente quando o relacionamento estiver feliz, o emprego pagando bem, os amigos presentes e nos fecharmos em nós mesmos. É o que queremos.

A melhor coisa que pode nos acontecer é ter essas bases destruídas pelo menos uma vez. Se for tudo ao mesmo tempo, melhor ainda. Assim, poderemos verdadeiramente ver e sentir a fragilidade do que tomamos por sólido na vida.

Texto adaptado, de autoria de Luciano Ribeiro. Fonte: Papo de Homem.