Contos mal contados

De vez em quando a gente se depara com páginas no Facebook, Tumblr ou Pinterest que se tornam um alento pra nossa alma. Pessoas que expõe sua alma de forma digital e conseguem alcançar o mundo inteiro com o alcance de um clique do mouse. Confesso que não são fáceis de encontrar. E é isso que as torna um verdadeiro tesouro.

Contos Mal Contados é uma página de poesias, contos e curtas histórias criada por João Pedro Doederlein, que se auto-denomina “um poeta que nasceu da necessidade, não da simples opção”. Ele e mais outras talentosas escritoras acrescentam a esse lindo portfólio imagens e escritos que tocam fundo dentro dos nossos coraçãozinhos, que mais se parecem com cebolas cheias de camadas.

Particularmente, o que mais me chamou atenção no seu trabalho foram uma série de definições dadas à palavras eventualmente banais, mas que se tornam recheadas de significados, como um dicionário mais humano e menos racional das coisas.

12977257_1099971540065425_3653953044076704494_o

12968133_1096751090387470_5604210799979457611_o

13131117_1111285098934069_3493042421412829648_o

13173573_1112520422143870_4713094270997239968_o

13227834_1120173811378531_5459773784185071496_o

13332815_1131573043571941_5693818428510752578_n

13350520_1133760216686557_8324234999433166542_o

13403809_1133769596685619_1477282000935739089_o

Geralmente os textos postados aqui seguem indicação de outros sites. Esse aqui é meu mesmo! 🙂

P.S.: Me lembra um pouco (talvez muito!) o Minidicionário das Pequenas Grandes Coisas.

Anúncios

Vamos vida, me surpreenda!

vamos vida me surpreenda carolina vila nova

Frase de efeito na rede, dentre tantas outras que passam por nós “mouse abaixo”, nos tocam alguns segundos e se esvaem de nossas memórias logo em seguida. Devido às publicações repetidas, paramos para refletir um pouquinho mais sobre umas e outras.

A frase acima é extraordinária, intensa. Mas quantos se identificam com ela realmente? Eu a sinto de corpo e alma. Mas às vezes me pergunto, se sou eu uma das únicas a acreditar que a vida deveria ser assim.

A afirmação no modo imperativo é um chamado para a vida, para todo o universo: Simplesmente seja! Faça o que quiser! Eu acompanho! Acredito que será bom! Seja o que for!

Gosto da frase, a recebo na alma. Mas me entristece a sua não verdade no modo coletivo.

Onde estão os que realmente se abrem para a vida? Onde estão os que amam sem temer e se declaram? Onde estão os que sorriem sem olhar a quem? Os que não se preocupam com o amanhã, mais do que com o agora? Onde estão os que sabem viver o instante momento? Alguém pode me indicar o caminho?

Procuro os que estão dispostos a dizer sim para a vida, os que estão prontos a deixar pra trás aquilo que os acorrenta a uma vida “estável”, os escravizando à mesmice e monotonia de uma iludida existência, no fundo medíocre e sem vida. Procuro os que sabem, que viver é mais importante do que pagar as contas. Procuro os que se preocupam com o desejo de amar agora, mais do que com o desejo de amar amanhã, e que entendem o significado disso.

Procuro os que encontram na loucura a sua maior liberdade, o seu maior descanso. Procuro os que expressam o amor e o sorriso numa situação difícil. Procuro os que preferem sair da cama para viver o dia. Procuro os que propagam o bem.

Busco os que são fiéis à si mesmos e então à sua própria existência. Busco os que tem fé e esperança. Os que são capazes de aceitar a vida como ela é, com a certeza de que é o que simplesmente deve ser. Busco os que sabem a diferença entre o momento de lutar e de aceitar, e os encara, ambos, com um sorriso.

Procuro sim os que choram, pois os falsos fortes cansam com sua fraqueza enrustida. Procuro os que sentem. Procuro a sensibilidade do se enxergar no outro.

“Vamos vida, me surpreenda!”

Aceito o que for, que seja!

Me surpreenda com um amor declarado, uma admiração sem inveja e pessoas de almas transparentes! Me surpreenda com o sorriso de uma criança, com o canto de um pássaro e um vento em minha face!

Venha vida, como quiser!

~ Carolina Vila Nova para o site Obvious.

Vídeos para matar a preguiça

Sabe aquele corredor jamaicano que você mal consegue lembrar o nome?  Ele é um dos profissionais mais bem sucedidos do mundo. Assim como pouquíssimos outros profissionais, ele fez algo que todo mundo considerava impossível de ser feito, incluindo cientistas. Ele quebrou o que era tido como limite humano ao correr 100 metros em 9.69 segundos, diminuindo depois para 9.58. Assustador.

Todos deveriam se inspirar em atletas. Esporte profissional é um dos mercados de trabalho mais difíceis que existem, se não o mais difícil. Por mais que, no Brasil, seja comum não dar muito valor para essa carreira, devemos entender o quanto é difícil chegar onde eles chegaram e tentar traçar um paralelo real e direto entre atletas e profissionais de sucesso. Imagine você ter um emprego em que apenas um entre milhões, vai se tornar referência e conseguir algum tipo de reconhecimento? E não digo reconhecimento do tipo: “parabéns você é bom nisso”, mas pagar as contas, comprar uma casa e cuidar dos filhos.

Se todos trabalhassem motivados como atletas de elite, se aplicassem a mesma dedicação no que fazem, seja lá qual atividade esteja engajado, tenho certeza que o resultado de vocês seria bem diferente.

Preparei esta série de vídeos para tentar incentivar, mostrar que a vida é uma grande competição. Que em menos de 100 anos todo mundo que você conhece já vai estar morto. Eu quero que vocês entendam que só temos essa vida, e o que vamos fazer nesse curto espaço de tempo é o que vai definir a nossa existência.

E se você acha que veio para esse mundo a passeio, pense duas vezes.

A lista abaixo faz parte dos meus favoritos. Vídeos que vejo praticamente todos os dias, que me envolvem no estado mental necessário para ser melhor, para buscar o “extra”, para não cair na mediocridade. Alguns têm legenda, outros dispensam qualquer texto. Os que são em inglês e não possuem legendas, fiz questão de traduzir o que é dito.

1. HBO  – I Still Have a Soul

Este vídeo tem um apelo forte. Não só porque ele esfrega em nossas caras que temos todo o luxo do mundo e ainda sim nos prendemos a desculpas para não fazer o que queremos, para não seguir nossos sonhos. No filme Amor Sem Escalas, o personagem interpretado por George Clooney esclarece o conceito: “Você sabe por que amamos os atletas? Porque eles seguem seus sonhos.”

Não existe nada tão motivador quanto ver alguém seguindo seus sonhos, buscando o que quer e alcançando isso. Toda vez que vejo esse vídeo e lembro que tenho as melhores condições do mundo, treino em ótimos lugares, mas mesmo assim às vezes sinto preguiça. Cara, eu me sinto um lixo.

Esse é o motivo de indicar este vídeo, para fazer você ter vergonha de sentir preguiça.

Quem quer faz, quem não quer arruma desculpa.

asd

2. Você Contra o Segundo Lugar

Disseram que é bom começar o discurso com uma piada, mas não vou te dar esperanças. Não estou aqui para contar piadas. Eu estou aqui para lutar, para lutar contra o segundo lugar. Eu tenho quase tanta paciência com o segundo lugar, quanto tenho por moscas na minha sopa.

Mas talvez você goste de moscas na sua sopa, talvez goste do segundo lugar, talvez você goste da conversa fiada “Você deu o seu melhor, mais sorte da próxima vez” que alimenta os corredores.

Deixe-me colocar isso de outra forma, se você acha que o segundo lugar não é tão ruim assim, por que não pergunta a Napoleão, como ele se sentiu, sendo o segundo a chegar a Waterloo? Não muito bem, não muito bem. E você pode dizer “Não importa ganhar ou perder, o importante é competir” bobagem, posso garantir que a pessoa que disse isso perdeu o jogo.  A moral da história vem em primeiro.

Ainda quer ouvir uma piada? Tenho uma pra você. Toc Toc, quem é? O cara que ficou em segundo lugar, Ficou em segundo, quem?… Exatamente.

asd

3. Vocês Vs. Eles

Ganhe ou não este negócio, você tem que decidir como você sair andando daqui, quando tudo já estiver dito e feito. Porque o jogo continua, e só existe uma regra que você precisa saber: não existem segundas chances.

Existe apenas um momento e o próximo momento. Cada um desses momentos é um teste que você só pode pegar uma vez, APENAS uma vez. Então se você enxergar uma porta entre por ela. Se você tiver uma chance de chegar a vitória, tenha certeza de agarra-la.  Curta esse momento! Este momento é uma encruzilhada aonde tudo que você quer, vai se chocar com tudo que está a sua frente. Você tem a força te empurrando.

Medo e dúvida estão trovejando na sua frente como um trem na sua frente. E tudo que você tem… …A única diferença entre fazer história e ser história, a única coisa que você pode contar a qualquer momento é você.

É você contra “eles”, você contra “não”, você contra “não consegue”, você contra “no ano que vem”, ”Ano passado”, “Estatísticas”, “Desculpas”. É você contra “história”, você contra o “azar”. É você contra o “segundo lugar”. O tempo está passando, vamos ver o que você faz.

asd

4. Movie-DO

A Mensagem aqui é simples e objetiva. Ninguém está aqui a passeio. Se você tem vários sonhos e não corre atrás dele, talvez precise refletir um pouco sobre sua vida. Ninguém está aqui a passeio, e se você está cansado de esperar as coisas acontecerem sozinhas, talvez seja a hora de você dar uma ajudinha a sua sorte.

A Frase final do vídeo diz tudo: “Repita: Eu quero mudar, eu quero uma vida melhor: Então vá e faça alguma coisa. Você vai conseguir”.

asd

5. Sem Desculpas

E não me venha com desculpas.  Eu diariamente escuto as mais variadas desculpas para não se fazer alguma coisa. Para não entregar um trabalho, para não ir treinar, para não assistir aula. Algumas desculpas são até “verdadeiras”, mas apenas explicam, não justificam.

Sempre que ouvi alguém reclamando de que algo era difícil em um treino, meu professor dizia: “Difícil é sustentar uma família com um salário mínimo, o resto é fácil”. Por mais que seja difícil de aceitar, que doa no ego, a verdade é uma só:

Quem quer faz, quem não quer arruma uma desculpa.

asd

6. Quanto você quer o sucesso?

Este vídeo ficou por último, apesar de ter sido o primeiro a ser selecionado para esta lista. Ele deve ser visto com atenção. Sua mensagem é clara e apesar de estar associada a um vídeo esportivo, pode ser transposta para qualquer realidade. Ao ouvir (ler) as palavras ditas por Eric Thomas, tenho certeza que provavelmente vai se encaixar em todos os aspectos do seu cotidiano.

asd

Nota do editor: Deste último vídeo em particular, eu decidi transcrever a fala do narrador, pois quando você lê ao seu tempo e da sua forma, ela fica melhor compreendida. Tomei a liberdade de alterar alguns pontos, para melhor entendimento. Espero que consigam ler até o final, e espero também que ele FAÇA DIFERENÇA pra vocês, assim como foi pra mim!

“Havia um jovem que queria ficar muito rico, e ele queria aquele ‘guru’, certo? Então ele foi até o guru e lhe disse: “Eu quero estar no mesmo nível que você está.” Então, o guru lhe respondeu: “Se você quer chegar no meu nível… eu te encontro amanhã na praia.”

Então o jovem chegou lá às 4 da manhã, pronto pra detonar. Estava de terno quando devia estar de shorts. Quando o velho chegou, ele segurou a mão do jovem e perguntou: “O quanto você quer ser bem sucedido?” O jovem respondeu: “Quero muito.” O velho então pediu: “Ande até a água.” O jovem caminhou pela maré até afundar-se pela cintura, e pensou: “Esse cara é louco. Eu quero ganhar dinheiro, ele me manda nadar aqui. Eu não quero ser um salva-vidas!”

O velho disse: “Ande um pouco mais.” Ele andou um pouco mais, com água até o ombro. E pensou: “Ele velho é louco, é rico, mas ele é louco.” E o velho dizendo: “Ande um pouco mais.” Ele andou um pouco mais, a água agora batendo na sua boca. O jovem começou a se desesperar: “Eu vou voltar, esse cara tá viajando.” O velho o persuadiu: “Achei que você quisesse ser bem sucedido?!” O jovem respondeu: “Mas eu quero!” E o velho: “Anda um pouco mais.”

Ele foi, andou mais. Num determinado momento, o velho pegou sua cabeça, a afundou debaixo d’água e o segurou, o jovem começou a chutar e a se debater, ainda afundando, e quando ele estava para desmaiar o velho o trouxe de volta pra cima, dizendo: “Eu quero te ensinar uma coisa! Quando você quiser suceder tanto quanto você quer respirar, aí sim você será bem sucedido.

Não sei quantos de vocês já tiveram asma, mas quando você tem um ataque e fica sem ar, você fica desesperado, e a única coisa que você quer fazer é ‘respirar’. Você não liga pra nenhum jogo de futebol, você não liga pro programa de TV, você não liga pra quem está te chamando, você não liga pra nenhuma festa. A única coisa que você se importa quando você tenta respirar é conseguir ar fresco, só isso! E quando você chega no ponto que você quer ser tão bem sucedido quanto você quer respirar, então você irá suceder.

E eu estou aqui lhes dizendo, em primeiro lugar, que a maioria de vocês que querem ser bem sucedidos não querem tanto assim, vocês só ‘meio que querem’. Vocês não querem isso mais do que querem ir pra alguma festa, não querem mais do que querem ser ‘legais’… a maioria não quer suceder tanto quanto querem dormir! Alguns de vocês adoram dormir mais do que adoram o sucesso. E eu estou aqui para dizer-lhes que se vocês querem ser bem sucedidos, vocês precisam abrir mão do seu sono. Vocês precisam estar dispostos a trabalhar 3 horas, e a descansar apenas 2!

Se vocês querem mesmo ser bem sucedidos, algumas vezes vocês terão de ficar acordado por 3 dias seguidos! Porque se vocês dormirem, podem perder a oportunidade de fazer sucesso. É um tanto assim que vocês tem que querer!!! Vocês devem querer tanto, que alguns dias vocês vão se esquecer até de comer. Beyoncé disse uma vez que estava no set fazendo suas coisas, e que depois de três dias, ela percebeu que tinha se esquecido de comer! Porque ela estava envolvida pelo trabalho! Eu nunca vou esquecer também, que enquanto 50 Cent não estava fazendo seu filme, ele estava trabalhando na trilha sonora, e em tantas outras coisas… E perguntaram-no ‘Quando você dorme, 50?’ ‘Dormir?!’, ele disse: ‘Dormir é para os que estão quebrados.Eu não durmo. Eu tenho uma oportunidade de fazer um sonho virar realidade.’

Não chorem e desistam! Vocês já estão sofrendo, já estão com dores. Ganhem uma recompensa disso! Não vão dormir até que vocês sucedam. Estou aqui para dizer que vocês podem saltar, girar, vocês pode se empolgar quando lhe pagarmos pelo seus serviços, mas vocês nunca irão suceder até que não precisem mais de um único centavo para fazer o que vocês fazem. Vocês nunca serão bem sucedidos até que digam: ‘Eu não preciso dessa grana, porque já tenho isso dentro de mim.'” ~ Eric Thomas

Autor: Alberto Brandão. Fonte: Papo de Homem.

Nossa era

Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos televisão demais e oramos raramente, esquecemos até que Deus existe.

Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.

Nós falamos demais, amamos raramente e odiamos freqüentemente.

Aprendemos a sobreviver, mas não a viver.

Adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.

Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho.

Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.

Limpamos o ar, mas poluímos a alma. Dominamos o átomo, mas não nosso preconceito. Escrevemos mais, mas aprendemos menos. Planejamos mais, mas realizamos menos.

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.

Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do ‘fast-food’ e da digestão lenta. Do homem grande, mas de caráter pequeno. Lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados. Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas ‘mágicas’.

Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na despensa. De muita felicidade inventada e pouca realidade vivida… Estamos na era da falta de tempo! Sentimos falta até do que ainda não vivemos…

Lembre-se de passar mais tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre.

Lembre-se, também, que um beijo e um abraço curam efetivamente a dor, quando vêm de lá de dentro.

Tempo não se gasta, compartilha-se!

Autoria atribuída a George Carlin, humorista, ator e autor norte-americano (1937-2008). Recebido por e-mail.