Obras de arte inusitadas

David Irvine revira brechós de Toronto, no Canadá, atrás de antigos quadros. Não que ele seja um colecionador de arte ou algo do tipo. Na verdade as pinturas que ele compra ganham uma nova vida com a inclusão divertida e inusitada de personagens icônicos da cultura pop.

O artista e ilustrador é dono da loja de arte Gnarled Branch. É lá que ele vende seus reconhecidos móveis e esculturas, além do seu mais novo trabalho chamado de “Re-Directed Paintings” (em português algo como “Pinturas redirecionadas”) — em que ele pinta personagens como Darth Vader e Homem-Aranha invadindo cenários “diferentes”.

dart

Entre os diversos trabalhos da série, Irvine varia entre combinar a nova pintura com o estilo original da obra ou fazer totalmente o oposto. No entanto, em todas as “repinturas” é possível ver a assinatura clara do artista com os personagens pop e muito humor.

adding-characters-to-thrift-store-paintings-by-david-irvine-gnarled-branch-15

re-directed-thrift-store-paintings-gnarled-branch-david-irvine-34

re-directed-thrift-store-paintings-gnarled-branch-david-irvine-91

re-directed-thrift-store-paintings-gnarled-branch-david-irvine-321

re-directed-thrift-store-paintings-gnarled-branch-david-irvine-131

re-directed-thrift-store-paintings-gnarled-branch-david-irvine-181

adding-characters-to-thrift-store-paintings-by-david-irvine-gnarled-branch-36

adding-characters-to-thrift-store-paintings-by-david-irvine-gnarled-branch-10

~ Bruno Saes para o Awebic.

Anúncios

¡Dia de los Muertos!

Com o cristianismo, antigas civilizações na América perderam suas tradições acusadas de paganismo e foram substituídas por tradições sem nenhum laço com suas crenças e costumes. Entretanto, muitas conseguiram sobreviver, e entre essas o ‘Dia de los Muertos’ no México possui grande riqueza, o que o torna diferente de qualquer outra cerimônia e se destaca por seu colorido e significados.

O que é considerado macabro na maioria das culturas do mundo, no México é motivo de festa. O ‘Dia de los Muertos’ tem origem nas civilizações indígenas. Entre todas as crenças e tradições destacam-se as da cultura asteca, que dedicavam grandes cerimônias a seus mortos, durante as quais ajudavam-os a chegar ao seu destino final e era celebrado no dia 3 de outubro, mas foi modificado com a chegada dos espanhóis, passando a coincidir com o Dia de Finados em 2 de novembro. Na celebração, festas, comidas, altares e decorações são preparados conforme o gosto das pessoas próximas falecidas, pois a crença diz que na ocasião eles retornam para visitar os familiares. Nada melhor que receber quem se gosta com uma mesa farta.

Velas iluminam os cemitérios na noite da passagem, e as flores, especialmente os Mal-Me-Queres, enfeitam os altares, assim como as caveirinhas feitas de doce e as comidas favoritas do morto. Uma noite repleta muito mais de respeitosa alegria do que dor ou assombro. ~ Tamara Baranov para o GGN.

O artista Isaac Cordal, conhecido por sua criação e colocação de figuras em miniatura de cimento em locais públicos em todo o mundo, criou uma obra denominada Eclipses. As peças, espalhadas em 2013 pela cidade de Chiapas, no México, muitas vezes aparecem em cenas de luto ou desespero, e, embora o significado por trás de cada escultura minúscula é intencionalmente ambíguo, é impossível olhar para cada peça sem imaginar uma história.

cement_eclipses_isaac_cordalDSC05971

cement_eclipses_isaac_cordalDSC08056-Recovered

cement_eclipses_mexicoDSC04785

cement_eclipses_mexicoDSC05248

cement_eclipses_mexicoDSC05262

cement_eclipses_mexicoDSC05283

cement_eclipses_mexicoDSC07651

cement_eclipses_mexicoDSC07943

cement_eclipses_mexicoDSC08003

~ Vi no Colossal.