Contos mal contados

De vez em quando a gente se depara com páginas no Facebook, Tumblr ou Pinterest que se tornam um alento pra nossa alma. Pessoas que expõe sua alma de forma digital e conseguem alcançar o mundo inteiro com o alcance de um clique do mouse. Confesso que não são fáceis de encontrar. E é isso que as torna um verdadeiro tesouro.

Contos Mal Contados é uma página de poesias, contos e curtas histórias criada por João Pedro Doederlein, que se auto-denomina “um poeta que nasceu da necessidade, não da simples opção”. Ele e mais outras talentosas escritoras acrescentam a esse lindo portfólio imagens e escritos que tocam fundo dentro dos nossos coraçãozinhos, que mais se parecem com cebolas cheias de camadas.

Particularmente, o que mais me chamou atenção no seu trabalho foram uma série de definições dadas à palavras eventualmente banais, mas que se tornam recheadas de significados, como um dicionário mais humano e menos racional das coisas.

12977257_1099971540065425_3653953044076704494_o

12968133_1096751090387470_5604210799979457611_o

13131117_1111285098934069_3493042421412829648_o

13173573_1112520422143870_4713094270997239968_o

13227834_1120173811378531_5459773784185071496_o

13332815_1131573043571941_5693818428510752578_n

13350520_1133760216686557_8324234999433166542_o

13403809_1133769596685619_1477282000935739089_o

Geralmente os textos postados aqui seguem indicação de outros sites. Esse aqui é meu mesmo! 🙂

P.S.: Me lembra um pouco (talvez muito!) o Minidicionário das Pequenas Grandes Coisas.

Terror em forma de criança

Alex Solis (apesar de não saber) é um grande parceiro deste blog, sempre com sua arte conceitual fenomenal (você pode conferir mais trabalhos dele nesta tag). Aproveitando que hoje é o Dia da Criança, e que no finalzinho deste mesmo mês os americanos (e um pouquinho de nós brasileiros) comemoram o Dia das Bruxas, apresentamos mais um trabalho ao Alex, que incorpora personagens de nossa cultura pop em sua forma pura e inocente, quase angelical, isso se não fossem vilões do terror que ocupam o obscuro de nossas psiques.

palebaby_800_800

death_800_800

jack_800_800

staypuft_800_800

freedy_800

7 é o mais legal de todos

Muita gente tem um número da sorte. Meu pai levou o seu a sério por muitos anos. Quando ele comprava um carro novo, pouco importava a cor, contanto que estampasse na placa o bom e velho 18. Deve ter puxado isso do meu saudoso avô, que sabia de cabeça todas as dezenas do jogo do bicho.

Eu, provavelmente, sou a única pessoa no universo que tem um número da sorte de 3 dígitos, o mágico e sempre presente 313. Mas esse é assunto para outra hora, pois ele merece um post só seu.

Fato é que, de todos os números e combinações possíveis, o 7 é o mais legal de todos.

Vejam só: a semana tem sete dias, assim como o arco-íris tem sete cores.

Os anões da Branca de Neve? Sete.

giphy

Sete notas musicais. Sete pecados capitais. Sete maravilhas do mundo. E quantas vidas tem um gato?

Se uma coisa é muito importante, guardamos a sete chaves.

Se fazemos arte, pintamos o sete.

E, muitos de nós quando morrerem, estarão a sete palmos debaixo da terra.

Falando em morrer, uma galera foi pro beleléu graças as sete pragas do Egito.

Se você pratica ioga, deve saber localizar os sete chakras. Se joga buraco, precisa de sete cartas pra fazer uma canastra. E se já fez algum cruzeiro na vida, com certeza navegou por um dos sete mares.

Um cristão de carteirinha deve receber sete sacramentos ao longo de sua vida.

Não a toa, o número sete também costuma representar o universo. E no universo particular de J. R. R. Tolkien, eram 7 os anéis confiados aos Senhores Anões. Anões? Hum…

Harry Potter também fez mágica com o sete, número exato dos livros que completam a sua saga. Até os Power Rangers eram sete!

E olhe só que coisa: você está lendo esse post justamente no dia 7 de [em] setembro (setembro que, originalmente, era o sétimo mês do ano).

E se, ainda assim, você achar que sete é número de mentiroso, tente dormir depois dessa:

S + E + T + E = 19 + 5 + 20 + 5 = 49 = 7 x 7!

Então, que tal a partir de amanhã, você expandir suas possibilidades, suas oportunidades, ideias e insights? Eu te desafio a listar sete coisas que você deseja muito conquistar e fazer um pouco por dia até consegui-las. Quem sabe você descobre que o seu número da sorte é justamente o 7?

PS: 7 é o número da águia e, se estivesse vivo, certamente meu avô ia fazer uma fezinha depois de ler esse post! 😉

~ Marcelo Gastaldi para o Update or Die!

PS2: Talvez nem tão legal para os brasileiros, não é mesmo? Ou alguém já se esqueceu do famigerado 7×1?

Dentro de todo suicida há alguém querendo viver

Uma ideia simples, porém muito marcante. É a linha adotada pela agência Leo Burnett Tailor Made para uma nova campanha publicitária do CVV, ONG que atua gratuitamente na prevenção do suicídio há 52 anos. A agência se baseou em cartas reais deixadas por pessoas que atentaram contra a própria vida. Os textos foram reescritos, utilizando as mesmas palavras, de forma com que os autores chegassem a conclusões diferentes.

“Esse ato de reescrever sua própria vida ao reorganizar as ideias é um conceito fundamental da atuação do CVV”, comenta Adriana Rizzo, voluntária do CVV. “Muitas pessoas nos procuram porque as emoções se acumulam sem serem bem resolvidas, o que dificulta a clareza sobre as situações da própria vida. Ao se sentir acolhido, sem pressões ou cobranças, a própria pessoa reorganiza seus pensamentos durante a conversa com o voluntário do CVV e encontra outras saídas”, explica Adriana.

Diferente do que muitas pessoas acreditam, o suicida pede ajuda e tenta outras soluções até o ato final, porém, a falta de conscientização e de comunicação reduz as chances de prevenção do suicídio. A OMS aponta que nove de cada dez suicídios poderiam ser evitados. “Pelo menos 25 brasileiros morrem vítimas de suicídio diariamente”, afirma Adriana. “A ideia suicida é muito mais comum do que se pensa. Um estudo da Unicamp aponta que 17% dos adultos já pensaram seriamente em se matar”, complementa.

10014395_10202308376165682_148500926336023278_o

10333787_10202308376205683_1026521925810609036_o

Clique na imagem para ampliar.

O CVV é um serviço gratuito e realizado exclusivamente por voluntários desde sua fundação, em 1962. A entidade oferece apoio emocional a pessoas que sentem a necessidade de conversar de forma aberta e acolhedora, sem receber críticas, julgamentos ou cobranças, seja pelo telefone (141), Skype, chat, e-mail, carta ou pessoalmente.

~ Administradores

Tudo o que vai te matar, de A a Z

Por que um vídeo que lista, de A a Z, as coisas cotidianas que podem matar seria engraçado? Eu ri ao assisti-lo e me fiz essa pergunta. Qual a intenção de se fazer graça com o fato de que tudo tem um lado ruim, de que tudo adoece?

O curta-metragem mostra em animação uma conversa, em forma de versos, entre a morte e um homem. Ele, coitado, parado sem entender muita coisa. Ela, a morte, parece se esbaldar de alegria à medida que vai seguindo sua lista. Depois de um pouco de reflexão, entendi o que faz o vídeo ser de humor: nele há informações que servem para mim, ou para qualquer um que lhe assista. Quem na vida nunca tomou água de garrafa plástica ou comeu fritura, por exemplo?

No checklist dito pela morte na animação, eu marquei quase todos os itens; e ri disso. A carapuça serve em todos, aliás. O vídeo não é sobre a extinção dos dinossauros ou a explosão solar prevista para daqui a bilhões de anos. Ele fala sobre coisas cotidianas que podem realmente fazer qualquer um dizer adeus à vida; e nada como o humor para tratar de algo série, né?


A gente tende sempre a pensar na ideia absurda de poder controlar a morte, de negar que ela é parte da vida. Daí quando surge um vídeo simples, que toque nesse assunto, a gente ri – na tentativa de aplacar um pânico velado.

No final do vídeo vem o soco que mais dói: você vai morrer de qualquer jeito, amigo. Não importa o quanto tente mudar isso ou mesmo que não dê a mínima importância.

Mas e daí? No frigir dos ovos, a morte nada mais é do que um esqueleto intrometido vestido de preto e com voz de locutor. É isso, né? Deve ser.

Tomara que sim, porque a vida é curta e o tempo está passando rápido…

Eu traduzi a conversa, dá uma olhada:

* * *

maxresdefault

“Na vida você tem escolhas. Umas saudáveis, outras não. De vez em quando é difícil escolher. Se você está se perguntando o que te fará doente, é fácil porque tudo pode acontecer.

O Álcool é fonte do vício, de doenças hepáticas e outras tantas. Que tal água, então? Só se não estiver em garrafas plásticas, porque nelas há o BPA. Não também aos Carboidratos dos refrigerantes e sucos cheios de açúcar. Desidratação mata e por isso você precisar beber, mas todas essas bebidas parecem feder. Comer (Eating) quantidades imperfeitas, pouco ou muito, coisas que não deveria consumir, porque vários pratos vão te levar para a ruína. Frituras são cheias de gordura, tão ruins quanto o Glúten se você cair nessa armadilha. Há ainda as salsichas (Hot Dogs), quem sabe do que elas são feitas? I é para inseticidas, vegetais e legumes estão cheios. J é para a falta de juízo ao usar muito sal de cozinha. O couve (Kale) também leva culpa.

“Mas ele não é saudável?” – Estou feliz que perguntou, pois repolho e couve fazem a tireoide trabalhar mais.

“Esqueça isso de comidas, vou sair” – Mas lá fora é onde ainda mais perigos se escondem.

L é para a doença de Lyme, transmitida por carrapatos. M é para a malária que os mosquitos infligem. N é para a N-dietil-meta-toluamida (presentes dos repelentes). Ela mata os insetos e mata você por dentro.

wkydidfkdv2l5zzc45jc

O é para a falta de oxigênio em atividades físicas. P é poluição em cada inspiração. é para o mercúrio (quicksilver), a pesca está destruída. R é o gás radão, difícil de se detectar. S é para o sol, mas também para o bloqueador solar: ambos causam câncer, isso não é engraçado?

T é para o tabaco, U e V para radiação ultravioleta. W é por assistir (watching) muito televisão. X, como esperado, é para os raios-X. Y é, surpreendentemente, para a erva-mate (Yerba Mate) e Z é para o fanatismo (zealotry), qualquer garantia de que você encontrou a chave para a vida eterna.

Você não pode evitar o perigo, por mais que tente. Suas ações não importam, você ainda vai morrer.”

* * *

E vai mesmo.

~ Herbert Santana para o Papo de Homem.