Contos mal contados

De vez em quando a gente se depara com páginas no Facebook, Tumblr ou Pinterest que se tornam um alento pra nossa alma. Pessoas que expõe sua alma de forma digital e conseguem alcançar o mundo inteiro com o alcance de um clique do mouse. Confesso que não são fáceis de encontrar. E é isso que as torna um verdadeiro tesouro.

Contos Mal Contados é uma página de poesias, contos e curtas histórias criada por João Pedro Doederlein, que se auto-denomina “um poeta que nasceu da necessidade, não da simples opção”. Ele e mais outras talentosas escritoras acrescentam a esse lindo portfólio imagens e escritos que tocam fundo dentro dos nossos coraçãozinhos, que mais se parecem com cebolas cheias de camadas.

Particularmente, o que mais me chamou atenção no seu trabalho foram uma série de definições dadas à palavras eventualmente banais, mas que se tornam recheadas de significados, como um dicionário mais humano e menos racional das coisas.

12977257_1099971540065425_3653953044076704494_o

12968133_1096751090387470_5604210799979457611_o

13131117_1111285098934069_3493042421412829648_o

13173573_1112520422143870_4713094270997239968_o

13227834_1120173811378531_5459773784185071496_o

13332815_1131573043571941_5693818428510752578_n

13350520_1133760216686557_8324234999433166542_o

13403809_1133769596685619_1477282000935739089_o

Geralmente os textos postados aqui seguem indicação de outros sites. Esse aqui é meu mesmo! 🙂

P.S.: Me lembra um pouco (talvez muito!) o Minidicionário das Pequenas Grandes Coisas.

Anúncios

“Enterrando” o Sol

anthony-davis-dunks-the-sun-dustin-snipes-red-bull-content-pool-6

O superstar da NBA, Anthony Davis, juntou-se ao fotógrafo Dustin Snipes, para uma sessão exclusiva realizada pela Red Bull na Califórnia, utilizando o Sol como uma bola de basquete. Tal trabalho exigiu coordenação e comunicação perfeita, pois o sincronismo entre Davis e Snipes tinha que ser perfeito. Se qualquer um deles estivesse no local errado por uma polegada que fosse, colocaria a mão de Anthony muito atrás ou muito na frente do Sol, fazendo com que o brilho intenso engolisse a mão do jogador deixando apenas partes dela na imagem.

Na última temporada da NBA, Anthony terminou entre os top 10 nos quesitos pontuação, rebotes, percentual de field goals e bloqueios, enquanto liderava a liga na classificação de eficiência por jogador. Na verdade, sua performance de 30,8 pontos só foi ultrapassada por três jogadores na história do basquete: Wilt Chamberlain, LeBron James e Michael Jordan. Davis também liderou os Pelicanos de New Orleans para os playoffs pela primeira vez em quatro anos.

anthony-davis-dunks-the-sun-dustin-snipes-red-bull-content-pool-5

anthony-davis-dunks-the-sun-dustin-snipes-red-bull-content-pool-3

anthony-davis-dunks-the-sun-dustin-snipes-red-bull-content-pool-2

anthony-davis-dunks-the-sun-dustin-snipes-red-bull-content-pool-1

~ Twisted Sifter.

Tudo o que vai te matar, de A a Z

Por que um vídeo que lista, de A a Z, as coisas cotidianas que podem matar seria engraçado? Eu ri ao assisti-lo e me fiz essa pergunta. Qual a intenção de se fazer graça com o fato de que tudo tem um lado ruim, de que tudo adoece?

O curta-metragem mostra em animação uma conversa, em forma de versos, entre a morte e um homem. Ele, coitado, parado sem entender muita coisa. Ela, a morte, parece se esbaldar de alegria à medida que vai seguindo sua lista. Depois de um pouco de reflexão, entendi o que faz o vídeo ser de humor: nele há informações que servem para mim, ou para qualquer um que lhe assista. Quem na vida nunca tomou água de garrafa plástica ou comeu fritura, por exemplo?

No checklist dito pela morte na animação, eu marquei quase todos os itens; e ri disso. A carapuça serve em todos, aliás. O vídeo não é sobre a extinção dos dinossauros ou a explosão solar prevista para daqui a bilhões de anos. Ele fala sobre coisas cotidianas que podem realmente fazer qualquer um dizer adeus à vida; e nada como o humor para tratar de algo série, né?


A gente tende sempre a pensar na ideia absurda de poder controlar a morte, de negar que ela é parte da vida. Daí quando surge um vídeo simples, que toque nesse assunto, a gente ri – na tentativa de aplacar um pânico velado.

No final do vídeo vem o soco que mais dói: você vai morrer de qualquer jeito, amigo. Não importa o quanto tente mudar isso ou mesmo que não dê a mínima importância.

Mas e daí? No frigir dos ovos, a morte nada mais é do que um esqueleto intrometido vestido de preto e com voz de locutor. É isso, né? Deve ser.

Tomara que sim, porque a vida é curta e o tempo está passando rápido…

Eu traduzi a conversa, dá uma olhada:

* * *

maxresdefault

“Na vida você tem escolhas. Umas saudáveis, outras não. De vez em quando é difícil escolher. Se você está se perguntando o que te fará doente, é fácil porque tudo pode acontecer.

O Álcool é fonte do vício, de doenças hepáticas e outras tantas. Que tal água, então? Só se não estiver em garrafas plásticas, porque nelas há o BPA. Não também aos Carboidratos dos refrigerantes e sucos cheios de açúcar. Desidratação mata e por isso você precisar beber, mas todas essas bebidas parecem feder. Comer (Eating) quantidades imperfeitas, pouco ou muito, coisas que não deveria consumir, porque vários pratos vão te levar para a ruína. Frituras são cheias de gordura, tão ruins quanto o Glúten se você cair nessa armadilha. Há ainda as salsichas (Hot Dogs), quem sabe do que elas são feitas? I é para inseticidas, vegetais e legumes estão cheios. J é para a falta de juízo ao usar muito sal de cozinha. O couve (Kale) também leva culpa.

“Mas ele não é saudável?” – Estou feliz que perguntou, pois repolho e couve fazem a tireoide trabalhar mais.

“Esqueça isso de comidas, vou sair” – Mas lá fora é onde ainda mais perigos se escondem.

L é para a doença de Lyme, transmitida por carrapatos. M é para a malária que os mosquitos infligem. N é para a N-dietil-meta-toluamida (presentes dos repelentes). Ela mata os insetos e mata você por dentro.

wkydidfkdv2l5zzc45jc

O é para a falta de oxigênio em atividades físicas. P é poluição em cada inspiração. é para o mercúrio (quicksilver), a pesca está destruída. R é o gás radão, difícil de se detectar. S é para o sol, mas também para o bloqueador solar: ambos causam câncer, isso não é engraçado?

T é para o tabaco, U e V para radiação ultravioleta. W é por assistir (watching) muito televisão. X, como esperado, é para os raios-X. Y é, surpreendentemente, para a erva-mate (Yerba Mate) e Z é para o fanatismo (zealotry), qualquer garantia de que você encontrou a chave para a vida eterna.

Você não pode evitar o perigo, por mais que tente. Suas ações não importam, você ainda vai morrer.”

* * *

E vai mesmo.

~ Herbert Santana para o Papo de Homem.

Pálido ponto azul

Em 1990, a 6 bilhões de quilômetros de distância, a sonda Voyager I se virou novamente para a Terra para uma última foto antes de sair do Sistema Solar, entrando para a história como o objeto de fabricação humana mais distante no espaço, recorde que mantem até hoje, enquanto nos ensina a incomensurabilidade do universo.

[vimeo 51960515]
Na época Carl Sagan trabalhava no projeto dessa sonda, lançada em 1977 e que já havia cumprido sua missão inicial em 1980 ao passar por Saturno. Em 1981 Sagan sugeriu que uma foto da Terra em distância recorde, batizada Pálido Ponto Azul, fosse tirada, mas o medo de que a exposição direta da luz do Sol danificasse o equipamento fotográfico, inutilizando a sonda para uma missão mais prolongada, atrasaram a foto por 9 anos. Esse meio tempo foi gasto entre discussões e cálculos. Dos 640 mil pixels da foto, a Terra ocupa apenas 0,12 pixel.

A Terra, a 149,597,871 de quilômetros de distancia é o pequeno ponto branco no raio marrom da foto sobreposta a esquerda, na foto da direita, Vênus.
A Terra, a 149,597,871 de quilômetros de distância é o pequeno ponto branco no raio marrom da foto sobreposta a esquerda, na foto da direita, Vênus.
Consegue enxergá-la?
Consegue enxergá-la?

A possibilidade de vida extraterrestre encontrar a sonda e a mensagem que carrega é minima. Na direção em que a sonda segue, levará 40.000 anos para chegar a 1,6 anos-luz de Gliese 445. Nas palavras de Sagan: “A Espaçonave será encontrada e o disco tocado somente se existirem civilizações avançadas explorando o espaço, mas o lançamento desta garrafa no oceano cósmico diz algo muito esperançoso sobre a vida deste planeta.”

Tanto a animação acima quanto o áudio abaixo citam apenas a introdução do discurso que Carl Sagan deu na Universidade de Cornell em 1994:

A espaçonave estava bem longe de casa. Eu pensei que seria uma boa ideia, logo depois de Saturno, fazer ela dar uma última olhada em direção de casa. De Saturno, a Terra pareceria muito pequena para a Voyager apanhar qualquer detalhe. Nosso planeta seria apenas um ponto de luz. Um pixel solitário. Dificilmente distinguível de muitos outros pontos de luz que a Voyager avistaria. Planetas vizinhos. Sóis distantes. Mas justamente por causa dessa imprecisão de nosso mundo assim revelado, valeria a pena ter tal fotografia. Já havia sido bem entendido por cientistas e filósofos da antiguidade clássica que a Terra era um mero ponto de luz em um vasto cosmos circundante. Mas ninguém jamais a tinha visto assim. Aqui estava a nossa primeira chance. E talvez a nossa última nas próximas décadas.

Então aqui está, um mosaico quadriculado estendido em cima dos planetas, e um fundo pontilhado de estrelas distantes. Por causa do reflexo da luz do Sol na espaçonave, a Terra parece estar apoiada em um raio de Sol. Como se houvesse alguma importãncia especial para esse pequeno mundo, mas é apenas um acidente de geometria e óptica.

Não há nenhum sinal de humanos nessa foto. Nem nossas modificações da superfície da Terra. Nem nossas máquinas. Nem nós mesmos.

Desse ponto de vista, nossa obssessão com nacionalismo nãoa aparece em evidência. Nós somos muito pequenos. Na escala dos mundos, humanos são irrelevantes. Uma fina película de vida, num obscuro e solitário torrão de rocha e metal.

Considere novamente este ponto. É aqui. É nosso lar. Somos nós. Nele, todos que você ama, todos que você conhece, todo ser humano que já existiu, todos de quem você já ouviu falar, viveram suas vidas. A totalidade de nossas alegrias e sofrimentos, milhares de religiões, ideologias e doutrinas econômicas. Cada caçador e saqueador, cada herói e covarde, cada criador e destruidor da civilização, cada rei e plebeu, cada casal apaixonado, cada mãe e pai, cada criança esperançosa, inventores e exploradores, cada educador, cada político corrupto, cada superstar, cada líder supremo, cada santo e pecador na história na nossa espécie, viveu ali. Em um grão de poeira suspenso em um raio de Sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica.

Pense nas infindáveis crueldades infligidas pelos habitantes de um canto deste pixel aos quase imperceptíveis habitantes de um outro canto. O quão frequentemente seus mal entendidos, o quão sua ânsia por se matarem, e o quão fervorosamente eles se odeiam. Pense nos rios de sangue derramados por todos aqueles generais e imperadores, para que, em sua glória e triunfo, eles pudessem se tornar os mestres momentâneos de uma fração de um ponto. Nossas atitudes. Nossa imaginária auto importância. A ilusão de que temos uma posição privilegiada no universo… É desafiada por este pálido ponto de luz. Nosso planeta é um espécime solitário na grande e envolvente escuridão cósmica. Na nossa obscuridade, em toda essa vastidão, não há nenhum indício que a ajuda possa vir de algum lugar para nos salvar de nós mesmos.

A Terra é o único mundo conhecido até hoje que alberga a vida. Não há outro, pelo menos no próximo futuro, onde a nossa espécie possa emigrar. Visitar, pode. Assentar-se, ainda não. Gostando ou não, por enquanto, a Terra é onde temos de ficar.

Tem-se falado da astronomia como uma experiência criadora de firmeza e humildade. Não há, talvez, melhor demonstração das tolas e vãs soberbas humanas do que esta distante imagem do nosso miúdo mundo. Para mim, acentua a nossa responsabilidade para nos portar mais amavelmente uns para com os outros, e para protegermos e acarinharmos o pálido ponto azul, o único lar que nós conhecemos. [transcrição da versão de áudio realizada por Guilherme Briggs para o NerdCast #323]

Aproveito a incrível oportunidade para incluir um vídeo sobre o assunto de que gosto mundo, numa pergunta respondida por Neil DeGrasse Tyson para a Revista Time:


↬ Indicação e parte do texto adaptado de Bryyy para o Off Death.

25 fatos fascinantes para incrementar (um pouquinho) os seus conhecimentos

Surprising-Facts-1-630x460
Os valores das propriedades do Monopólio são os mesmos de quando o jogo foi lançado em 1935.
Surprising-Facts-2-630x670
Em um estudo realizado pela Universidade de Chicago em 1907, pesquisadores concluíram que a cor mais fácil de se distinguir dentre as demais é o amarelo. Esse foi o motivo pelo qual John Hert, fundador de uma das maiores companhias de táxi dos Estados Unidos, os pintou dessa cor.
Surprising-Facts-3-630x458
Depois de chocolate e baunilha, fragrâncias com “notas” de laranja são consideradas favoritas pela população mundial.
Surprising-Facts-4-630x457
Existem mais de 600 tipos diferentes de macarrão.
Surprising-Facts-5-630x458
A Terra orbita em torno do Sol à uma velocidade de 108,000 km por hora. (Isso dá, aproximadamente, 1,800,000 metros por minuto, ou 30,000 metros por segundo!)
Surprising-Facts-6-630x859
Os seres humanos nascem com 300 ossos no corpo, e no entanto, terminam sua via adulta com apenas 206! Isso acontece porque vários deles se juntam para formarem um único osso.
Surprising-Facts-7
Este é um feto de 4 meses de idade, ele já possui sensibilidade o suficientes para se assustar e se afastar caso perceba alguma luminosidade perto do estômago da mãe.
Surprising-Facts-8-630x512
Elvis costumava ser caminhoneiro antes de começar a cantar profissionalmente.
Surprising-Facts-9
Sylvester Stallone já foi o limpador das jaulas dos leões em um circo.
Surprising-Facts-10-630x459
As Grandes Pirâmides já foram brancas, envoltas por uma pedra de calcário brilhante que se desgastou ao longo dos anos.
Surprising-Facts-11
Existem espelhos na Lua. Astronautas os deixaram de modo que feixes de laser disparados da Terra pudessem atingi-los. Com a ajuda deles, a distância entre a Terra e a Lua pode ser medida com uma diferença mínima de alguns metros.
Surprising-Facts-12-630x433
Se todo o ouro depositado no fundo dos oceanos fosse minado, existiria 20 kg do metal para cada ser humano.
Surprising-Facts-13-630x459
A 120 milhas por hora (53 metros por segundo), um carro de Fórmula 1 gera tanta força que é capaz de dirigir de cabeça pra baixo no teto de um túnel.
Surprising-Facts-14-630x459
Na China é consumida uma barra de chocolate, para cada 1,000 consumidas pela Inglaterra.
Surprising-Facts-15
Crianças sorriem 400 vezes por dia, enquanto adultos sorriem em média 15 vezes.
Surprising-Facts-16-630x473
Seu cérebro é composto de 80% de água.
Surprising-Facts-17-630x459
Somente as fêmeas dos mosquitos mordem e bebem sangue.
Surprising-Facts-18
Baleias Azuis são os animais mais barulhentos da Terra. Seu assobio pode atingit 188 decibéis.
Surprising-Facts-19-630x511
Assaltos à bancos são mais comuns na sexta-feira, entre 9 e 11 da manhã. O horário menos “propício” é a quarta-feira, entre 3 e 6 da tarde.
Surprising-Facts-20-630x558
O fóssil mais antigo de uma barata é datado de 280 milhões de anos atrás. 80 milhões de anos ANTES dos primeiros dinossauros!
Surprising-Facts-21-630x459
Um falcão peregrino pode atingir velocidades em torno de 200 milhas por hora (89 metros por segundo).
Surprising-Facts-22
Existem tantos pelos no seu corpo quanto em um chimpanzé. Você não os enxerga pois a maioria é muito fina ou muito transparente para ser notada.
Surprising-Facts-23-630x512
Gatos possuem 100 diferentes sons vocais; cães possuem 10.
Surprising-Facts-24
Elefantes são os únicos animais que não conseguem pular.
Surprising-Facts-25-630x458
O choque formado pela eletricidade estática quando você toca os dedos em uma maçaneta é de cerca de 10.000 a 30.000 volts! (A mesma energia gerada por uma bateria para ligar um carro)

Créditos para Thumbpress.