30 coisas que você deve parar de fazer a si mesmo

Marc e Angel são dois escritores que mantém um blog de mesmo nome (Marc and Angel Hack Life, em inglês). Por lá você encontra dicas para uma vida mais produtiva, mais saudável. Uma vida melhor. Já faz um tempo que eu acompanho o trabalho deles, mas só agora decidi compartilhar com vocês um dos textos mais incríveis que li por lá.

page 01

01. Pare de perder tempo com as pessoas erradas

A vida é muito curta para perder tempo com pessoas que sugam a sua alegria para fora de você. Se alguém quer você em sua vida, eles vão criar espaço para você. Você não deveria ter que lutar por um lugar. Nunca, jamais insista em aparecer diante de alguém que subestima o seu valor. E lembre-se, seus verdadeiros amigos não são as pessoas que estão ao seu lado quando você está vivendo seus melhores dias, mas sim aqueles que permanecem mesmo nos piores momentos.

02. Pare de fugir dos seus problemas

Encare-os de frente. Não, não vai ser fácil. Não há ninguém no mundo capaz de sair ileso de cada pancada que leve. Não é esperado que estejamos aptos a imediatamente resolver quaisquer problemas. Simplesmente não somos feitos desta forma. Na verdade, somos feitos para nos irritarmos, nos entristecermos, nos machucarmos, tropeçarmos e cairmos. E é por isto ser a razão mesma de viver – encarar problemas, aprender, se adaptar, e resolvê-los ao longo do tempo. Isso é o que efetivamente nos molda na pessoa que nos tornamos.

03. Pare de mentir para si mesmo

Você pode mentir para qualquer outra pessoa no mundo, mas você não consegue mentir para si mesmo. Nossas vidas melhoram apenas quando arriscamos encarar as oportunidades, e a primeira e mais difícil oportunidade que podemos encarar é sermos honestos conosco mesmos.

page 02

04. Pare de colocar as suas necessidades em segundo plano

A coisa mais dolorosa é perder-se de si mesmo no processo de “amar” alguém demais, e esquecer de que você é especial, também. Sim, ajude aos outros; mas ajude-se também. Se existe um momento para correr atrás de sua paixão e fazer algo que realmente importa para você mesmo, este momento é agora.

05. Pare de tentar ser alguém que você não é

Um dos maiores desafios na vida é ser você mesmo em um mundo que tenta fazê-lo igual a todos os outros. Alguém sempre vai ser mais bonito, alguém sempre será mais esperto, alguém sempre será mais jovem, mas eles jamais serão você. Não mude para que os outros passem a gostar de você. Seja você mesmo e as pessoas certas vão amar quem você é de verdade.

06. Pare de se apegar ao passado

Você não pode iniciar o próximo capítulo da sua vida se você continua relendo o anterior.

page 03

07. Pare de ter medo de cometer erros

Fazer algo e falhar é ao menos dez vezes mais produtivo do que não fazer nada. Todo sucesso deixa uma trilha de falhas atrás de si, e cada falha é um passo rumo ao sucesso. Você acaba se arrependendo muito mais das coisas que NÃO fez, do que daquelas que fez.

08. Pare de se repreender por velhos tropeços

Nós podemos amar a pessoa errada e chorar sobre as coisas erradas, mas não importa o quão erradas as coisas se tornem, uma coisa é certa, os enganos nos ajudam a encontrar a pessoa e as coisas que são certas para nós. Todos cometemos enganos, temos tropeços e nos arrependemos de certas coisas em nosso passado. Mas você não é seus enganos, nem seus tropeços, e você está aqui AGORA com o poder de definir o seu dia e o seu futuro. Toda e cada coisa que aconteceu na sua vida está te preparando para um momento que ainda virá.

09. Pare de tentar comprar felicidade

Muitas das coisas que desejamos são caras. Mas a verdade é que, as coisas que realmente nos satisfazem, são totalmente grátis – amor, risadas e trabalhar naquilo que nos apaixona.

page 04

10. Pare de procurar a felicidade exclusivamente nos outros

Se você não está feliz com quem você é por dentro, você tampouco será feliz em um relacionamento de longo prazo com quem quer que seja. Você precisa criar estabilidade na própria vida em primeiro lugar, antes que possa compartilhá-la com mais alguém.

11. Pare de ficar ocioso

Não pense demais ou você criará um problema que nem existia, para começar. Avalie as situações e tome ações decisivas. Você não pode mudar o que se recusa a encarar. Progredir envolve assumir riscos. Ponto! Vocẽ não pode andar até a segunda base e manter o seu pé ainda na primeira.

12. Pare de pensar que você não está pronto

Ninguém realmente se sente 100% pronto quando uma oportunidade aparece. E isto acontece porque as mais grandiosas oportunidades na vida nos forçam a crescer além das nossas zonas de conforto, o que significa que não estaremos totalmente confortáveis, no início.

page 05

13. Pare de se envolver em relacionamentos pelas razões erradas

Relacionamentos devem ser escolhidos com sabedoria. É melhor estar só do que em má companhia. Não há necessidade de pressa. Se alguma coisa deve ser, ela acontecerá – no seu tempo certo, com a pessoa certa e pela melhor das razões. Se apaixone quando estiver pronto, não quando estiver solitário.

14. Pare de rejeitar novas relações por que as antigas não funcionaram

Na vida você perceberá que existe um propósito em conhecer cada pessoa que você conhece. Alguns testarão você, outros te usarão, e outros te ensinarão. Mas, o que é mais importante, alguns despertarão o que há de melhor em você.

15. Pare de tentar competir com todo mundo

Não se preocupe com o que os outros fazem melhor do que você. Concentre-se em bater os seus próprios recordes todos os dias. O sucesso é uma batalha travada apenas entre VOCÊ e VOCÊ MESMO.

page 06

16. Pare de ter inveja dos outros

A inveja é a arte de contar as bençãos alheias, ao invés das próprias. Se pergunte o seguinte: “O que é que eu tenho que todas as outras pessoas desejam?”

17. Pare de reclamar e sentir pena de si mesmo

As “bolas com efeito” da vida são jogadas por um motivo – para mudar o seu caminho numa direção que se destina a você. Você pode não ver ou entender tudo no momento em que isto acontece, e isso pode ser difícil. Mas pense naquelas “bolas curvas” negativas que foram jogadas para você no passado. Você frequentemente perceberá que no final elas te levaram a melhores lugares, pessoas, estados de espírito, ou situações. Então sorria! Deixe todos saberem que hoje você é mais forte do que era ontem, e então você será.

18. Pare de guardar rancor

Não viva a sua vida com ódio no coração. Você acabará machucando a si próprio muito mais do que as pessoas que você odeia. Perdoar não é dizer “o que você fez de errado comigo não tem importância”, é dizer “eu não vou permitir que o que você fez comigo seja a ruína eterna da minha felicidade”. Perdoar é a resposta… desapegue, encontre paz e liberte-se! E lembre-se, o perdão não é apenas para as outras pessoas, é para si mesmo também. E você deve perdoar-se, seguir em frente e tentar fazer melhor na próxima vez.

page 07

19. Pare de deixar os outros te rebaixarem ao nível deles

Recuse-se em baixar os seus padrões de qualidade para acomodar aqueles que se recusam a elevar os deles.

20. Pare de perder tempo se explicando aos outros

De toda forma, seus amigos não precisam e seus inimigos não vão acreditar. Apenas faça o que seu coração aponta como o caminho certo.

21. Pare de fazer as mesmas coisas de novo e de novo sem uma pausa

A hora certa de respirar profundamente é quando você não tem tempo pra isso. Se você continuar insistindo no que está fazendo, você vai continuar obtendo o mesmo resultado. Às vezes, você precisa se distanciar um pouco para ver as coisas mais claramente.

page 08

22. Pare de negligenciar a beleza dos pequenos momentos

Aproveite as pequenas coisas, pois um dia você pode olhar para trás e descobrir que elas eram as grandes coisas. A melhor porção da sua vida será composta dos pequenos e inomináveis momentos que você passa sorrindo junto de alguém importante pra você.

23. Pare de tentar alcançar a perfeição

O mundo real não recompensa o perfeccionismo, ele recompensa as pessoas que conseguem fazer as coisas.

24. Pare de seguir o caminho do menor esforço

A vida não é fácil, especialmente quando você planeja alcançar algo de valor. Não pegue o caminho mais fácil. Faça algo extraordinário.

page 09

25. Pare de agir como se tudo estivesse bem, quando não está

É perfeitamente normal desmoronar por um breve período. Você nem sempre precisa fingir que é o mais forte, nem constantemente tentar provar que tudo está indo bem. Você tampouco deveria se preocupar com o que os outros pensam – chore se precisar – é saudável colocar suas lágrimas para fora. Quanto mais cedo você o fizer, mais cedo você estará apto a sorrir genuinamente de novo.

26. Pare de culpar os outros pelos seus próprios problemas

A dimensão com que você conseguirá realizar seus sonhos depende da dimensão com que você assume responsabilidade pela própria vida. Quando você culpa os outros pelo que você está passando, você nega responsabilidade – você dá aos outros poder sobre aquela parte da sua vida.

27. Pare de tentar ser tudo para todos

Alcançar isto é impossível, e tentar apenas te levará ao esgotamento. Mas fazer uma pessoa sorrir PODE mudar o mundo. Talvez não todo o mundo, mas o mundo dela. Então estreite o seu foco.

page 10

28. Pare de se preocupar demais

A preocupação não removerá os obstáculos do amanhã, mas removerá as delícias do dia de hoje. Um modo de verificar se algo vale o esforço de super ponderar a respeito é se fazer a seguinte pergunta: “Isso importará daqui a um ano? Três anos? Cinco anos?”. Se não, então não é nada que valha o esforço de preocupar-se.

29. Pare de focar naquilo que você não quer que aconteça

Foque naquilo que você quer que aconteça. Pensamento positivo está na dianteira de todo grande história de sucesso. Se você acordar toda manhã com o pensamento de que algo maravilhoso acontecerá na sua vida hoje, e você prestar muita atenção, você com frequência descobrirá que tem razão.

30. Pare de ser ingrato

Não importa o quão bom ou o quão ruins as coisas estejam, acorde todo dia grato pela sua vida. Alguém em algum lugar está desesperadamente lutando pela própria vida. Ao invés de pensar naquilo que falta, tente pensar em tudo aquilo que você já tem e que quase todo mundo sente falta.

~ Texto encontrado no Awebic.

Como sinais do câncer são ignorados no dia a dia

Quantas vezes a gente não ignora sinais de que alguma coisa não vai bem com o nosso corpo? Pode ser um simples resfriado ou algo muito mais grave. Tudo porque estamos ocupados demais para parar por alguns momentos e checarmos o que está errado. É dessa premissa que parte a campanha The Lump, que a AMV BBDO de Londres criou para a Cancer Research UK.

Um dia qualquer, uma pequena protuberância surge em uma rua do Reino Unido, mas passa despercebida. Com o passar dos dias, ela fica cada vez maior, mas segue ignorada pelos pedestres.

A mensagem é que é muito fácil não percebermos uma coisa porque estamos ocupados demais, mas detectar um câncer no estágio inicial pode salvar nossas vidas.


~ Amanda de Almeida para o B9.

O que a infância te ensinou, e você esqueceu

Todo mundo sente um pouco falta da vida que levava quando criança. As coisas, no geral, pareciam mais simples, não tínhamos  tantas preocupações com o que estava ou não acontecendo a nossa volta, se teríamos dinheiro para pagar a fatura do cartão de crédito no fim do mês ou se o peguete da balada ia ligar no dia seguinte. Mas o tempo voa, e quando menos esperamos, toda essa simplicidade parece ter ficado tão distante como se fizesse parte de outra vida. Aqui estão algumas coisas simples que fazíamos crianças, para você tentar se lembrar e aplicar à vida adulta também.

Boy blowing bubbles

1. Felicidade está nas coisas simples

Conforme vamos ficando mais velhos, ganhando nosso dinheiro e aprimorando nossos gostos, vamos criando uma necessidade de sempre querer mais, de sempre “achar pêlo em ovo” para desvalorizar aquilo que já temos. Isso é diferente de fazer planos. Aqui, a gente espera tanto de todas as coisas que esquece de valorizar o que é simples, do dia a dia, que acontece sem que a gente perceba, mas que faz toda diferença para nossa felicidade. Às vezes, um dia ensolarado, um sorriso despretensioso no metrô ou um simples elogio já faz com que nosso dia tome uma nova cara e melhore 100%.

2. Tudo bem pedir colo para os pais

Não sei quem foi que disse que, depois de mais velhos, admitir que está com medo ou simplesmente chorar por causa de uma decepção é mostrar sinal de fraqueza. Em parte essa pessoa está certa. PORÉM, não precisamos, de verdade, mostrar que somos fortes e imbatíveis 100% do tempo. Tem horas que a gente precisa descer do salto e nos dar o direito de não estarmos seguros. E nada melhor do que chorar nossas mágoas com quem já aguentou muito choro nosso e que oferece carinho sem nada em troca (ok, talvez em troca de alguns pratos lavados e a cama arrumada). Aproveitem mais o colo de seus pais, não sintam vergonha de pedir qualquer conselho para quem já te ensinou quase tudo.

3. Tempo livre é para se divertir

Depois que chegamos nessa tal fase adulta e começamos a trabalhar, nos preocupar com as contas chegando, a promoção no trabalho, o TCC na faculdade ou na pós-graduação, envolvemos e desgastamos tanto nossos pensamentos nesses objetivos que, ao sinal de qualquer tempo livre, só queremos dormir para nos recuperar para mais um dia de labuta. A vida feita só de coisas sérias e obrigações fica chata demais, e quando você menos perceber, os anos se passaram sem que você os visse e os aproveitasse. Então, aproveite sua vida da forma mais feliz e completa possível, encaixando sucesso e diversão, foco e brincadeiras, momentos sérios e gargalhadas sinceras. Relaxar é preciso!

Playing Hide and Seek

4. Não se preocupar com o que vão pensar

A gente acaba criando tantos pudores e preconceitos dentro de nós mesmos que, muitas vezes, nos prendemos em uma gaiola e deixamos de fazer muita coisa com medo do que as outras pessoas poderão pensar. Se você é assim, só te digo uma coisa: liberte-se destes seus medos! Lógico que você não deve magoar os outros (lembre-se do bom senso), mas originalidade e atitude são coisas admiráveis e que estão em extinção hoje em dia. Se mostre ao mundo como você é de verdade, sem medo ou vergonha do que irão pensar!

5. Saber perdoar

Lembro das vezes que brigava com minhas amiguinhas por coisas idiotas (mas que na época pareciam o fim do mundo), e no dia seguinte já estávamos lá brincando sem nem lembrar do ocorrido. Crianças tem uma inocência e uma leveza única e muito admirável. Hoje em dia é cada vez mais difícil perdoar os erros que cometem com a gente, e claro que muitas vezes é preciso colocar nosso amor próprio em primeiro lugar para não fazer papel de idiota, mas será que daqui uns anos não acharemos essas brigas idiotas também como hoje achamos as da época de criança? Saber perdoar é uma virtude que precisamos criar dentro de nós. Não apenas agir dessa forma “pra gringo ver”, mas acreditar nisso e deixar realmente o que passou lá para trás.

6. Se sujar sem frescura

Que saudade que tenho de poder subir em árvore, rolar na grama, brincar na areia da praia sem ninguém me olhar pensando que eu sou maluca. Era muito bom ser livre para aproveitar todas as coisas sem nos preocupar se o cabelo armaria ou se a roupa sujaria. É claro que tem momentos que não podemos (e nem devemos) nos dar a esse luxo (já imaginou você indo a uma reunião todo sujo de terra?), mas quando o nosso dia permitir, aproveite seus momentos sem se importar se o cabelo irá embaraçar. Afinal, já dizem por aí que tudo que é bom na vida despenteia!

530066585

7. Ser sincero com o que está pensando e sentindo

Quantas vezes temos a sensação de estar acumulando tanta coisa dentro de nós que estamos prestes a explodir? Queria muito voltar a ter aquela coragem infantil de sempre falar quando não queria alguma coisa, quando não gostava de algo ou quando estava chateada com alguém. Mas temos essa mania de juntar tudo dentro de nós e ir arrastando isso pela nossa vida. Minha mãe sempre me disse que “é melhor uma verdade doída do que uma mentira mal contada” e eu acho que ela está certa. Mais do que ter sinceridade com os outros, precisamos ser sinceros com nós mesmos, nos permitir agir da maneira que achamos melhor e fazer uma limpeza em todo esse lixo acumulado (incluindo aquele juntado por anos embaixo do tapete).

8. Comer o que estiver com vontade sem sentir culpa

Que delícia aqueles salgadinhos e docinhos de festa infantil, não é? Lógico que a saúde e a satisfação com o próprio corpo vem sempre em primeiro lugar, mas, às vezes é necessário ceder a um pequeno capricho destes para nossa alegria, sem nos preocupar com a quantidade de calorias. Só não vale comer 20 brigadeirinhos e depois reclamar, hein?

9. Fazer planos para quando for “gente grande”

Quem disse que já chegamos na tal idade de ser “gente grande” como falávamos quando crianças? Eu sou da opinião – e me perdoe quem não concordar – que sempre temos alguma coisa para aprender, para atingir. É muito chato e simplista não almejar absolutamente nada mais para sua vida (sejam grandes feitos ou coisinhas simples). Eu ainda não sou gente grande, e nem sei se algum dia vou chegar lá, porque sou dessas pessoas que sempre estão com novos planos e pensando em novas possibilidades, novos objetivos. É importante que a gente não se considere nesse tal grupo de “gente grande” para continuar esperando (e ir atrás) de novidades para a vida, não se contentar com o que ainda não te fez totalmente realizado e satisfeito.

~ Carol Sassatelli para o Entre Todas as Coisas.

Os segredos da longevidade

As bactérias não envelhecem. Podem até morrer, caso ocorra algum acidente ou sejam privadas de alimentos, mas não envelhecem nunca. Tanto é que, no ano 2000, cientistas decidiram ressuscitar uma bactéria que havia ficado presa em um depósito de sal há 250 milhões de anos. Depois de reanimá-la e oferecer nutrientes, a bactéria simplesmente voltou a se reproduzir, como se o tempo não houvesse passado.

Outros animais também desfrutam do mesmo dom: é o caso da água-viva turritopsis dohrnii, do peixinho rockfish e de algumas espécies de tartarugas que vivem na América no Norte. Todos vivem sem prazo de validade, ao contrário de nós, humanos – e mortais. Pode até ser que você não resista 250 milhões de anos, como a bactéria ressuscitada, mas a ciência já é capaz de apontar o caminho para quem está em busca da longevidade.

Uma constatação importante sobre o assunto foi feita pelo pesquisador e escritor Dan Buettner, em parceria com a equipe da National Geographic, em 2004, quando se mapearam as cinco regiões do mundo onde a possibilidade de uma pessoa alcançar os 100 anos chega a ser 10 vezes maior que a de um morador comum dos Estados Unidos. Esses locais foram chamados por eles de “Zonas Azuis”.

Sem título

Mas qual o segredo desses lugares? Dan conta em seu livro The Blue Zones quais características são capazes de explicar a longevidade nestas regiões. São fatores compartilhados por estas zonas azuis que prometem ser o tempero que faltava para obtermos uma vida mais longa. Mas, primeiro, vamos conhecer esses lugares:

Japan-Flag-icon (1)Okinawa, Japão – É a província mais ao sul do Japão, composta por 169 ilhas, e também a região com o maior percentual de centenários no mundo inteiro.

Italy-Flag-iconSardenha, Itália – Uma ilha localizada em pleno mar Mediterrâneo, com um total de 1,65 milhões de habitantes, dos quais 371 já haviam completado 100 anos em 2012. A maior taxa de longevidade foi encontrada na região conhecida como Província de Nuoro.

United-States-Flag-iconLoma Linda, Estados Unidos – Uma pequena cidade da Califórnia que conquistou uma expectativa de vida dez anos mais alta que a média americana. Cerca de metade dos habitantes locais fazem parte da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que segue regras rigorosas para descanso, alimentação e exercícios.

Costa-Rica-Flag-iconPenínsula de Nicoya, Costa Rica – Mais de 400 centenários vivem nesta região repleta de praias e montanhas. É o lugar em que existe o maior número de pessoas acima dos 100 anos no mundo.

Greece-Flag-iconIcária, Grécia – Estima-se que um terço da população de Icária irá chegar aos 90 anos. A estimativa é fácil de entender quando nos deparamos com taxas de incidência de câncer 20% menores e de doenças cardíacas 50% menores do que em outras regiões. A possibilidade de demência é praticamente nula na população.

Todas estas zonas apresentam algumas características em comum e elas podem ajudar a traçar o mapa de uma vida mais longeva, segundo as pesquisas de Dan Buettner:

Corpo em movimento

Nas zonas azuis, as pessoas não estão acostumadas a fazer exercícios – ou, pelo menos, não da maneira como nós estamos, reservando uma hora específica para realização de alguma atividade física. Ao contrário, eles se mantêm em movimento, sem precisar fazer muito esforço para isso.

Tanto na Sardenha quanto em Icária, por exemplo, grande parte da população é acostumada a pastorear animais, o que faz com que se mantenham em movimento. Manter um jardim em casa, caminhar até o trabalho ou simplesmente o fato de viver em um local com escadas também contribui para se manter em movimento sem precisar pensar muito sobre o assunto.

Alimentação

As dietas aplicadas por estas cinco comunidades possuem muitas coisas em comum. Enquanto o consumo de carnes é raro entre elas – em Loma Linda grande parte da população é vegetariana –, as frutas, vegetais e grãos são item indispensável na mesa. Por sinal, um estudo realizado pela Universidade de Loma Linda, em 2001, demonstrou que dietas pobres ou isentas de gordura animal podem presentear você com dois anos extras de vida, enquanto exercícios diários moderados são responsáveis por um bônus de 6 anos – em compensação, fumar pode subtrair de 10 a 11 anos dessa conta.

Obviamente, cada lugar tem sua particularidade no quesito alimentação: em Okinawa, existe uma prática conhecida como hara hachi bu, que significa comer até ficar 80% satisfeito. O que parece apenas uma tradição sem muito sentido tem mais embasamento científico do que você pode imaginar: diversos cientistas já assumem que uma dieta restrita seja o caminho para a longevidade. A tese é reforçada por experimentos que indicam que, ao comer 50% menos, os ratos são capazes de viver o dobro, e com saúde. Resultados semelhantes foram encontrados em estudos com peixes, aranhas, cachorros, moscas… Há indícios de que, sozinhas, as escolhas alimentares podem somar 13 primaveras à sua vida.

Bebem com moderação

Fora a cidade de Loma Linda, onde a população evita o consumo de álcool graças à religião, todas as outras zonas azuis aceitam sem problemas uma dose de bebida, mas seus habitantes também sabem consumi-la com moderação.

Espiritualidade

Independente da religião ou doutrinas, a fé se mostrou um ponto forte para essas comunidades longevas. É assim que a população de Loma Linda lida com sua religião, com forte apego à Igreja Adventista do Sétimo Dia ou que os habitantes da Península de Nicoya manifestam sua profunda fé em deus.

Frequentar serviços relacionados à fé pelo menos quatro vezes por mês pode adicionar até 14 anos na sua vida, independente da doutrina.

Senso de comunidade

Todas as regiões têm um profundo senso de comunidade: na Sardenha, a família está sempre em primeiro lugar; em Loma Linda, a Igreja é o lugar de reuniões e amizades; enquanto isso, em Okinawa, os habitantes possuem um grupo de amigos que os acompanha desde a infância até o fim de seus dias e com quem podem compartilhar as felicidades e tristezas da vida.

Propósito

Em Okinawa, Dan Buettner questionou aos habitantes qual o motivo que os fazia acordar pela manhã: todos sabiam exatamente o que responder. Na língua local, existe até mesmo uma palavra para definir esse proposto: ikigai. Segundo o pesquisador, ter um propósito pode render um bônus de 7 anos no jogo da vida.

blue9

Mas, acima de tudo, é importante saber: há grandes chances de você não chegar aos 100 anos. Mesmo que decida começar a seguir amanhã mesmo todas as indicações acima, sua probabilidade de chegar lá é bem baixa. Isso porque a genética também tem seu papel neste jogo – e estudos recentes indicam que apenas 15% das pessoas possuem genes que as predispõe à alta longevidade. E mais da metade dos centenários têm parentes que chegaram aos 100 anos. Mesmo assim, estima-se que o estilo de vida seja responsável por 70% deste cálculo.

Mas… digamos que você possa chegar até os 90 anos com saúde. Infelizmente, o próprio Dan Buettner mostra que apenas força de vontade não é suficiente para aumentar nossa expectativa de vida. Para mudar, é preciso transformar uma comunidade inteira e não apenas os seus hábitos, como ele explicou em uma palestra no TedMed:


Quem sabe um dia iremos chegar a um futuro próximo ao previsto no livro As Intermitências da Morte, de José Saramago, que inicia com a singela frase “No dia seguinte ninguém morreu”. No caso do livro, a (ir)responsável por isso era uma Morte com M maiúsculo, que havia simplesmente parado de realizar seu trabalho, resultando em um cenário de calamidade, onde os velhos quase imploravam pelo seu “descanso eterno”. Mas a velhice da realidade parece ser bem mais promissora que a encontrada na literatura: cerca de 2 terços dos idosos são completamente independentes para as atividades da vida diária.

Não é por acaso que a faixa da população que mais cresce no mundo é a dos idosos com mais de 100 anos – em 2015, o grupo deverá ser 20 vezes maior do que no ano 2000. Quando voltamos um pouco no tempo, fica fácil perceber os avanços já alcançados nesse sentido: entre os romanos, a expectativa de vida era de 20 anos e 90% da população morria antes de completar seu 46º aniversário. No Brasil, a expectativa média de vida era de 33 anos em 1900, hoje, esse número subiu para 68 anos, mais do que o dobro. Por enquanto, resta esperar e torcer para que, ao menos nesse quesito, estejamos cada vez mais próximos das bactérias.

blue11

~ Mari Dutra para o Hypeness.